GeralAlunos do IFMS concorrem a prêmio na FEBRACEOs jovens também estão concorrendo a uma vaga numa feira internacional de engenharia e ciência
Da redaçãosegunda, 12 de março de 2018 - 12:52
Alunos do IFMS concorrem a prêmio na FEBRACE

Dois alunos do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) estão concorrendo a um prêmio, por um Projeto Científico, na Feira Brasileira de Ciências e Engenharia – FEBRACE nesta semana. Os dois jovens criaram um aplicativo que faz o sistema de mapeamento georreferenciado de focos do Aedes Aegypti e suas patologias.

Segundo o responsável pelo projeto, o professor de Computação do IFMS Jiyan Yari, seus alunos Zara Hiraoka Marks e Mateus Ragazzi Balbino, já tem uma publicação e no evento, que acontece na USP (Universidade de São Paulo), há várias premiações por área e geral.

“O mais importante dos prêmios é o credenciamento para ir aos EUA apresentar o Projeto na maior Feira Científica do Mundo, o INTEL-ISEF (International Science and Engineering Fair) patrocinado pela gigante mundial INTEL” destacou o professor.

O aplicativo ainda não está ativo na Capital, e segundo o professor eles já tentaram audiência com Secretário de Saúde e com o Prefeito, mas não conseguiram.

Mas o Prefeito de Água Clara procurou o grupo. “O prefeito de Água Clara nos procurou e nos levou até a cidade, fizemos reunião com o Prefeito e Secretário de Saúde e saímos a campo com Agentes de Saúde para testes e eles gostaram do resultado, na volta do teste a campo fomos informados pela Prefeitura que querem implantar o sistema lá, mas como estamos em um Congresso aqui na USP em São Paulo, quando retornarmos iremos iniciar o processo de implantação lá” contou Jiyan.

O aplicativo MapAedes

O aplicativo mede a incidência de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti. O MapAedes foi criado para permitir o mapeamento de larvas, mosquito e as doenças relacionadas em tempo real pelas agências de saúde de forma georreferenciada, fornecendo informações, consultas, relatórios e gráficos que permitem um planejamento mais organizado no controle do vetor e na prevenção de suas consequências.

Os dois jovens explicam como o aplicativo funcionará:

 

Deixe seu comentário

Leia Também

Sebrae junho-18