Prefeitura - cidade em ação - dentro
GeralCachorro morre em voo após ser colocado no compartimento de bagagem da cabineO bulldog francês, de nome Kokito, viajava dentro de uma caixa apropriada para transporte de animais
quarta, 14 de março de 2018 - 17:26
Cachorro morre em voo após ser colocado no compartimento de bagagem da cabine

Um cachorro morreu durante um voo da United depois que a comissária forçou que a dona o colocasse no compartimento de bagagem da cabine. O bulldog francês, de nome Kokito, viajava dentro de uma caixa apropriada para transporte de animais sob o assento da dona, a menina Sophie Ceballos, de 11 anos. A garota estava acompanhada da mãe, Catelina Robledo, e de um irmão recém-nascido no voo United 1284, com três horas e meia de duração, entre Houston e Nova York, nos Estados Unidos, na segunda-feira, 12.
Sophie disse que a mãe avisou a comissária que era um cachorro, mas ela insistiu em dizer que deveria colocar a caixa no compartimento de cima. Ela contou ainda que ganhou o cachorro de aniversário e que o voo teve muita turbulência.

Em entrevista, a mãe explicou que não podia levantar e ajudar com o cachorro, pois estava segurando um recém-nascido no colo durante a turbulência.

A passageira Maggie Gremminger, que estava no mesmo trajeto, escreveu em sua conta no Twitter que a mulher queria ficar com o cachorro por perto, pois ele estava dentro de uma bolsa específica para o transporte, sob o seu assento, mas a comissária insistiu em tirar o cachorrinho de lá.

“Ao final do voo, a mulher encontrou seu cachorro morto. Ela sentou-se no chão do corredor chorando e todos os passageiros ao redor ficaram atordoados”, escreveu Maggie em um dos posts. A passageira lamenta não ter conseguido ajudar e disse estar traumatizada, pois “animais de estimação são parte da família”.

A United se responsabilizou pela morte do cachorro. “Nós assumimos total responsabilidade por essa tragédia e expressamos nossas condolências à família e estamos comprometidos em apoiá-la”, diz o comunicado da companhia aérea. “Foi um acidente trágico que nunca deveria ter acontecido.”

A United permite que gatos, cães, coelhos e pássaros domésticos (exceto cacatuas) viajem acompanhados na cabine da aeronave na maioria dos voos dentro dos EUA em uma caixa de transporte de animais que sejam rígidas ou flexíveis. A caixa de transporte deve caber totalmente sob o assento à frente do cliente e deve permanecer lá durante todo o tempo.

No Brasil, o transporte de pets em aviões é autorizado pelas companhias aéreas. A Latam informa que é possível viajar com apenas um cachorro ou gato de cada vez em algumas aeronaves. O animal deve estar na caixa de transporte durante todo o voo e ela deve ser acomodada sob a poltrona do assento à frente, ou embaixo. Na Gol, cães e gatos com até 10 quilos podem viajar dentro da cabine. A Avianca limita a três animais por voo na cabine de passageiros, sendo um por caixa. Na Azul, também são três animais por voo e um por pessoa. O limite máximo de peso é de 5 kg.

Deixe seu comentário

Leia Também

Governos - Jucems