GeralDisque drogas: traficantes usam whatsapp e bicicleta para entregaForam encontradas porções de cocaína
Redação com informações da Policia Militarquarta, 16 de maio de 2018 - 11:22

A Polícia Militar recebeu denúncia de tráfico de drogas na noite desta terça-feira (15), no Bairro Alto da Boa Vista em Três Lagoas, a 338 quilômetros de Campo Grande.

Os policiais se deslocaram até a casa e observaram que os traficantes estariam utilizando uma bicicleta para entregar a droga até os usuários. Além disso, encontraram Weslley da Silva, de 19 anos e Dener do Nascimento Dias de 20 anos, que estavam enviando mensagens via whatsapp informando que a droga estava preparada pelo valor de R$50,00, o usuário respondia que tinha somente R$ 40,00. 

Segundo boletim de ocorrência, os policiais também encontraram com Wesley um aparelho celular e ao ser questionado disse que tinha ganhado de sua mãe, porém ao contatarem com a mãe do suspeito, ela negou ter dado o celular ao filho.

Durante  buscas na casa, aos fundos no quintal, ao lado de um galinheiro, os policiais descobriram escondidos dentro de um saco com carvão, duas porções de substância parecida com cocaína pesando aproximadamente 91,1 gramas, uma porção de maconha pesando aproximadamente 246,7 gramas, um rolo de plástico filme, além de várias embalagens vazias usadas para embalar a droga.

Namorada envolvida

A polícia questionou o autor se teria mais drogas escondidas e ele respondeu que tinha deixado 30 gramas de cocaína na casa de sua namorada. A moça foi abordada e informou que não sabia da existência da droga, porém durante buscas na casa de Wesley, os policiais receberam denúncia anônima de que a namorada dele saiu de casa levando um objeto nas mãos e guardando na casa da avó.

A moça identificada como Ana Caroline autorizou a entrada na casa da avó e acompanhou as buscas, mas nada foi localizado. O advogado de Wesley esteve presente na residência e questionou se os suspeitos seriam levados à Delegacia e se poderia acompanhar, informado que seria feita uma vistoria na casa de Ana Caroline, ele desistiu e permaneceu no local.

O autor Wesley e a testemunha Dener foram presos em flagrante e encaminhados até a Delegacia de Polícia Civil para as providências cabíveis sem lesões corporais. Os policiais não perceberam que esqueceram o aparelho celular na casa de Wesley, porém ao retornarem para buscar não foi mais localizado.

                     

Deixe seu comentário

Leia Também

SESC