mario amarelo interna
GeralNovo ataque de hackers deixa prefeitura da Capital em alertaSob orientação da Agência de Tecnologia emails e sites desconhecidos não estão sendo abertos
Mauro NunesSexta, 19 de Maio de 2017 - 17:19

A Agetec (Agência Municipal de Tecnologia da Informação e Inovação) alertou a todos os órgãos da Prefeitura da Capital para que não abram e-mails e sites desconhecidos ou duvidosos. O alerta foi dado na tarde dessa sexta-feira (19) a todos os funcionários do município.  

Por meio da assessoria de comunicação, a Prefeitura confirmou o alerta dado pelo setor de tecnologia, mas não detectou novos ataques. “O sistema está normal, fomos alertados a não abrirmos e-mails e sites desconhecidos para evitar novos ataques”, informou. 

Conforme o cientista da computação, Jiyan Yari, na última quarta-feira (17) outros ataques foram feitos no mundo, mas em pequena proporção. Em relação à Prefeitura, o especialista diz ser um procedimento normal. 

“Isso é normal, pois os hackers mudam o vírus e os antivírus instalados não reconhecem a nova forma”, explicou. “Os cuidados sempre são os mesmos, não abrir arquivos desconhecidos nos e-mails, evite os downloads. Sempre atualize os seus antivírus”, alertou. 

O Vírus 

O vírus criptografa os dados onde ele se instalou. Uma vez que o vírus criptografou suas informações, não tem como recuperar. Somente os rackers conseguem devolver os dados, mas para isso é preciso pagar, ou seja, um resgate.

O WCrypt foi registrado em mais de 100 países com mais de 75.000 ocorrências e segundo o cientista, o vírus foi roubado dos Estados Unidos. “Algumas fontes disseram que o RansomeWare WannaCrypt (ou Wanna Cry, “quer chorar”) foi roubado da Agência de Segurança Nacional (NSA) dos Estados Unidos, pelo grupo Shadow Brokers. E foram os integrantes desse grupo que o disseminaram pelo mundo usando a internet”, explicou logo no primeiro ataque Jiyan Yari.

Ataque mundial

Há uma semana os sistemas de várias empresas e órgãos públicos da maior parte do mundo foram atacados por  hackers. Após os ataques cibernéticos em empresas, medidas preventivas de segurança foram tomadas nas repartições públicas de Mato Grosso do Sul. De acordo com a empresa russa de segurança cibernética, a Kaspersky, ataques cometidos por hackers usando vírus do tipo ransomware afetaram infra-estruturas de informática em 74 países.

Mensagens do ciberataque, que afetaram países como Espanha, Reino Unido, Turquia, Ucrânia, Brasil e Rússia, foram escritas em romeno, mas não por um nativo. O ataque indiscriminado aconteceu através de um sistema de propagação que utiliza uma vulnerabilidade detectada nos sistemas operacionais da Microsoft e os hackers exigem como recompensa US$ 600 em bitcoins.

Deixe seu comentário

Leia Também

SESC