TJ outubro-18 - interna
GeralPolícia dá dicas de prevenção ao abuso sexual infantil
Da redação com assessoriaquarta, 16 de maio de 2018 - 14:56
Polícia dá dicas de prevenção ao abuso sexual infantil
A Polícia Civil de Mato Grosso do Sul dá dicas de prevenção ao abuso sexual praticado contra crianças e adolescentes. As orientações foram divulgadas nesta quarta-feira (16).
 
Quando o assunto é a proteção dos filhos, pais e responsáveis não costumam medir esforços para assegurar que crianças e adolescentes cresçam da forma mais segura possível. Entretanto, proteger as crianças contra a pedofilia é uma tarefa desafiadora.
 
 Fique atento:
 
Ensine o nome das partes do corpo a seu filho e procure indicar quais partes são públicas e quais são intimas e que devem ser preservadas.
 
Você pode começar a ensinar estes cuidados desde cedo, usando uma linguagem simples que a criança entenda. A criança está constantemente se relacionando com seu próprio corpo desde que nasce e essa orientação faz parte de uma educação que vai além da prevenção da pedofilia.
 
Oriente e monitore o uso da internet: À medida que as crianças ficam mais velhas, é possível ter conversas mais complexas e até mais diretas. É preciso orientar as crianças e adolescentes sobre o que postar nas redes sociais, chats, e também monitorar os sites. É fundamental que os responsáveis não deixem as crianças completamente sozinhas por muito tempo diante do computador.
 
Tenha cuidado com o que você posta: Além de ser um conteúdo que pode ser usado de forma imprópria por agressores, fotos e vídeos de crianças comuns nas redes sociais de pais e mães podem gerar outros problemas. Dependendo do conteúdo, este material pode ser interpretado como disseminação de conteúdo pornográfico infantil.
 
Crie um ambiente de segurança em casa: A criança precisa se sentir completamente segura dentro de casa para comunicar algo que esteja errado, seja um caso de bullying ou uma agressão sexual. Escute a criança, dê atenção, estimule a conversa, mantenha o canal de comunicação sempre aberto para que ela possa confiar em você.
 
Ajude a criança a identificar pessoas confiáveis: Converse com a criança e crie junto com ela uma lista de pessoas em que ela pode confiar e também quais os limites.
 
Cobre a participação da escola: A escola é uma parceira fundamental nessa educação e portanto deve incluir esta orientação nas suas aulas. Assim como em casa, a escola deve oferecer um ambiente de amor, cuidados, atenção e respeito.
 
Empodere a criança: Frequentemente predadores escolhem crianças e adolescentes que eles podem manipular. Além de todos os passos acima, é preciso assegurar a criança de que ela vai receber ajuda se pedir, de que ela pode dizer “não” a algo que as deixe desconfortáveis.
 
Denuncie: Qualquer tipo de conduta ou conteúdo impróprio deve ser denunciado para punir os ofensores e evitar que outras pessoas sejam vítimas.

Deixe seu comentário

Leia Também

SESC