TJ outubro-18 - interna
GeralSuspeito de matar policial vai a júri nesta sexta-feira
Da redação com Dourados Newsquinta, 17 de maio de 2018 - 16:59

José Osmar Freitas suspeito de matar o Investigador de Polícia Judiciária José Nilvaldo de Almeida vai a júri nesta sexta-feira (18). O julgamento acontecerá no período matutino, no Tribunal do Júri de Iguatemi.

De acordo com Dourados News, a acusação será feita pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul, representando pelo Promotor de Justiça Thiago Barbosa da Silva, titular da Promotoria de Justiça de Iguatemi.

Conforme o site MPE denúncia José Osmar Freitas pelo crime de homicídio qualificado, com recurso que dificultou a defesa da vítima e pelo motivo torpe.

O caso
Segundo Dourados News, no dia 28 de junho de 2015, no município de Tacuru, localizado no interior do Estado, José Osmar Freitas, utilizando de arma de fogo, calibre 38, efetuou vários disparos contra a vítima Leandro dos Santos Freitas, causando-lhe os ferimentos o que não lhe causou a morte, pois não foi atingido em região fatal.

Segundo o site de notícias, apurou-se, ainda, que na prática da tentativa de homicídio, o denunciado utilizou recurso que dificultou a, defesa do ofendido uma vez que sacou a arma de fogo e efetuou os disparos repentinamente pelas costas da vítima, no momento em que ela retornava para sua residência.

Segundo consta nos autos, a outra vítima, o Investigador de Polícia Judiciária José Nilvaldo de Almeida, após perceber que o suspeito estava armado e havia tentado assassinar Leandro, saiu de sua residência e deu voz de prisão ao denunciado.

Em ato contínuo, o investigador de polícia tentou imobilizar o denunciado, oportunidade em que foi atingido por um disparo da arma de fogo atingindo-o na região do tórax.

 José Nivaldo caiu, apoiando-se sobre os joelhos, momento em que o suspeito efetuou outro disparo contra ela.

Ainda conforme Dourados News, apesar dos pedidos de misericórdia feitos pela vítima, o denunciado disse a ela “isto é para você aprender a não entrar na briga dos outros” e efetuou outros disparos, inclusive um contra a cabeça do ofendido, matando-o.

Deixe seu comentário

Leia Também

SESC