TJ outubro-18 - interna
PolíticaApós críticas de Reinaldo, MP emite notaO governador acusou o promotor Marcos Alex de vazar informações sigilosas
Da redaçãosábado, 15 de setembro de 2018 - 10:38

O Ministério Público do Estadual (MPE) rebateu as acusações que o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), fez na sexta-feira (14), durante entrevista ao programa O Povo Na TV, onde acusou o promotor Marcos Alex de vazar informações sigilosas.

Em nota, o MPE disse que atuação dos seus membros é pautada na legalidade, com base em decisões do Poder Judiciário e que visa cumprir a Constituição Federal e as leis vigentes. “Toda e qualquer reclamação contra a conduta de integrante do Ministério Público é submetida à apuração da Corregedoria-Geral tanto no âmbito estadual como na esfera do Conselho Nacional do Ministério Público”, afirmou em nota.

O órgão reiterou que seus membros “respeitam os direitos e garantias de qualquer investigado”, na nota assinada pelo procurador geral do MPE, Paulo Cezar dos Passos. Confira a íntegra da nota:

"O Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul vem a público informar que a atuação dos seus membros é pautada na legalidade, com base em decisões do Poder Judiciário, visando cumprir a Constituição Federal e as leis vigentes.

Toda e qualquer reclamação contra a conduta de integrante do Ministério Público é submetida à apuração da Corregedoria-Geral tanto no âmbito estadual como na esfera do Conselho Nacional do Ministério Público, órgão constitucional de controle externo das atividades do Ministério Público brasileiro, o qual é integrado por membros do Ministério Público da União e dos Estados, da Ordem dos Advogados do Brasil, do Senado Federal, da Câmara dos Deputados, do Supremo Tribunal Federal e do Superior Tribunal de Justiça.

O Ministério Público de Mato Grosso do Sul reitera que seus membros respeitam os direitos e garantias de qualquer investigado, buscando apenas o cumprimento de sua função constitucional de defesa da ordem jurídica, do regime democrático e dos interesses sociais e individuais indisponíveis".

Paulo Cezar dos Passos

Procurador Geral do Ministério Público de Mato Grosso do Sul.                                                                                                                                             

Deixe seu comentário

Leia Também

SESC