Prefeitura - cidade em ação - dentro
PolíticaMeirelles faz campanha em Campo Grande na segundaO candidato participará de evento no Edifício Casa da Indústria com diversos setores produtivos do estado
Da redação com assessoriasábado, 15 de setembro de 2018 - 14:49

O candidato à Presidência da República, Henrique Meirelles (MDB), participará amanhã de uma reunião com os empresários dos setores industrial, comercial e agropecuário, promovida pela Fiems, Famasul, Fecomércio, Faems, Amems e FCDL, no Edifício Casa da Indústria, em Campo Grande.

Os presidentes Sérgio Longen (Fiems), Mauricio Saito (Famasul), Edison Araújo (Fecomércio), Alfredo Zamlutti (Faems), Delmar Ribeiro Martins (Amems) e Ricardo Kuninari (FCDL) terão a oportunidade de fazer proposições de interesse do setor produtivo sul-mato-grossense ao candidato.

O evento também é uma oportunidade para que os empresários acompanhem como o presidenciável pretende lidar com questões de infraestrutura, logística, impostos, reformas estruturantes e medidas econômicas que impactam diretamente nas atividades da indústria, comércio e agropecuária.

Meirelles garantiu, quando, em julho, participou dos Diálogos da Indústria com os Candidatos à Presidência promovido pela CNI, que a reforma tributária será prioridade no seu governo, caso seja eleito presidente da República. O ex-ministro da Fazenda do governo Temer destacou que uma equipe elabora projeto mais detalhado sobre o tema e a previsão dele é de a mudança ser votada nos primeiros cem dias de seu governo.

O candidato pelo MDB adiantou que o foco será simplificar a tributação brasileira. Por isso, a ideia é unificar os impostos de valor adicionado, como PIS/Cofins, ICMS e ISS, em uma única cobrança chamada Imposto de Valor Agregado (IVA). Após o recolhimento, o valor seria redistribuído a Estados e municípios. Para ele, a medida deixa a cobrança de impostos mais transparente e vai permitir aumento de arrecadação.

“Dados do Banco Mundial mostram que um empresário gasta 2,6 mil horas por ano para pagar imposto e não é trabalhando para gerar dinheiro para pagar o imposto, é em burocracia, em papel. Meu objetivo é reduzir para 200 horas, seguindo o padrão mundial. Temos que simplificar para ficar mais eficiente”, afirmou Meirelles.

A reunião está marcada para iniciar às 9h30. Antes, o candidato concederá entrevista coletiva à imprensa de Mato Grosso do Sul para falar sobre as propostas de governo para o setor produtivo do Estado, bem como questões sobre infraestrutura, logística, impostos, reformas estruturantes e medidas econômicas que impactem diretamente nas atividades da indústria, comércio e agropecuária.

Deixe seu comentário

Leia Também

Governo - Semeadura