TJ outubro-18 - interna
PolíticaReinaldo terá maior tempo de TVPropaganda eleitoral gratuita tem início no próximo dia 31 e será exibida durante 35 dias
Da redação, com informações assessoria TRE-MSsábado, 11 de agosto de 2018 - 09:31

O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE/MS) só divulgará o tempo de propaganda eleitoral no rádio e na televisão de cada coligação após todos os registros de candidaturas e coligações serem efetivados na Justiça Eleitoral. O prazo para o procedimento é até o dia 15. Porém, projeções realizadas com base no tamanho das bancadas na Câmara dos Deputados por analistas do banco BTG Pactual, a pedido da imprensa nacional, permitem ilustrar como deve ficar a distribuição de tempo. Os candidatos a governador terão 10 minutos em cada bloco – igual ao tempo dos concorrentes a deputado estadual, ao passo que os pleiteantes ao Senado partilharão 5 minutos. A propaganda eleitoral gratuita para governo do Estado, Senado e Assembleia Legislativa vai ao ar às segundas, quartas e sextas-feiras.

A coligação de Reinaldo Azambuja deve ter 4 minutos e 22 segundos aproximadamente, dos 10 minutos para propaganda ao governo. Isso é equivalente a 43,7% do tempo e se deve graças às bancadas do PSDB, PP, PSD, PSB, PTB e DEM, que estão entre as maiores da Câmara.

Os partidos PPS, Pros, SD, PMB, Patri, Avante, PSL e PMN também integram a chapa tucana e, embora juntos tenham peso considerável no tempo de rádio e TV, tal influência só aparece na propaganda proporcional.

Simone Tebet (MDB) terá o segundo maior tempo, com 26,4% do tempo diário ou por volta de 2min38s. Além do MDB, segunda maior bancada da Câmara, ajudaram na formação do tempo o PR, sétima bancada do parlamento, e o PSC (13ª). PTC, PHS, PRTB, DC e PRP completam a chapa.

Em 2014, o PT elegeu a maior bancada da Câmara dos Deputados, sendo assim o partido com maior tempo proporcional na propaganda eleitoral gratuita. Em Mato Grosso do Sul, o partido disputará a eleição em chapa pura, tendo direito a 1min23 do tempo de rádio e TV para a campanha ao governo de Humberto Amaducci.

Os petistas terão alguns segundos a mais que Odilon de Oliveira (PDT), cuja distribuição de tempo nesses critérios lhe direciona cerca de um minuto por bloco. PRB e PDT, com bancadas equivalentes, foram os principais contribuintes no tempo da chapa (que ainda tem o Podemos).

Marcelo Bluma terá aproximadamente 27 segundos de tempo de rádio e TV com a coligação entre PV, Rede e PCdoB. O tempo é superior apenas ao do Psol, que, pelas regras, terá cerca de 7 segundos para que o advogado João Alfredo exponha suas ideias.

Metodologia

Há dois critérios para definir o tempo de cada partido: 10% é partilhado igualmente entre todas as agremiações que disputam as eleições; ao passo que os 90% restantes são partilhados conforme o resultado da eleição anterior para a Câmara Federal.

Este tempo também é dividido de formas diferentes em relação ao cargo em disputa. Nas eleições para a Presidência da República, governos estaduais e Senado, ele é rateado a partir da soma do número de representantes dos seis maiores partidos políticos da coligação. Nas proporcionais, é a soma de todos os partidos da chapa.

A propaganda eleitoral gratuita ocupará dois blocos diários nas grades de programação, totalizando 25 minutos, além de 70 minutos diários diluídos na programação, das 5h às 0h, em blocos de 30 a 60 segundos, “a critério do respectivo partido político ou coligação”.

Este ano ela será mais curta, com início em 31 de agosto e término em 4 de outubro.

Horários

Nos blocos, a propaganda para governador vai ao ar às segundas, quartas e sextas-feiras, das 6h16 às 6h25 e das 11h16 às 11h25 no rádio; e das 12h16 às 12h25 e das 19h46 às 19h55 na TV.

Nos mesmos dias, a propaganda para senador abre o horário eleitoral (ds 6h às 6h07 e das 11h às 11h07 no rádio; e das 12h às 12h07 e das 19h30 às 19h37 na televisão), com as campanhas dos candidatos a deputado estadual na sequências (6h07 às 6h16 e 11h07 a 11h16 no rádio; 12h07 às 12h16 e das 19h37 às 19h46 na TV).

Presidenciáveis

 O candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, terá direito a mais tempo de TV que os outros cinco rivais somados (Lula, Henrique Meirelles, Alvaro Dias, Ciro Gomes e Marina Silva).
Ao todo, Alckmin terá direito a 6 minutos e 3 segundos de tempo de TV em cada bloco de propaganda, cujo tempo total é de 12 minutos e 30 segundos.

Juntos, Lula (PT), Henrique Meirelles (MDB), Alvaro Dias (Podemos), Ciro Gomes (PDT) e Marina Silva (Rede) terão direito a 5 minutos e 7 segundos.

Lula, com a coligação PT, PCdoB, PROS e PCO, terá direito a 2 minutos e 7 segundos. Henrique Meirelles (MDB, PHS) ficará com aproximadamente 1 minuto e 38 segundos.

Alvaro Dias com o Podemos, PSC, PRP e PTC e Ciro Gomes com o PDT e Avante terão 33 segundos cada. E Marina Silva (Rede, PV) terá 16 segundos.

A campanha presidencial vai ao ar às terças, quintas e sábados, das 6h às 6h12min30 e das 11h às 11h12m30 no rádio; e das 12h às 12h12m30 e das 19h30 às 19h42h30 na televisão; sendo sucedida pela propaganda dos candidatos a deputado federal (6h12m30 às 6h25 e 11h12m30 às 11h25 no rádio e 12h12min30 às 12h25 e das 19h42m30 às 19h55 na TV).

Deixe seu comentário

Leia Também

SESC