Prefeitura - cidade em ação - dentro
OpiniãoInteligência social: uma habilidade essencial para o sucesso pessoal e profissional
Sálua Omaissegunda, 16 de abril de 2018 - 18:23
Inteligência social: uma habilidade essencial para o sucesso pessoal e profissional

Durante muito tempo, a inteligência de uma pessoa foi medida pela capacidade de raciocínio cognitivo, o tão conhecido Q.I. (quociente de inteligência). Mais tarde, a Ciência foi descobrindo a existência de outros tipos de “inteligência”, entre elas a inteligência emocional e a inteligência social. A inteligência emocional, é, em uma definição bem simples, a capacidade de identificar as próprias emoções, e as emoções dos outros, tendo, ao mesmo tempo, a habilidade de gerenciar essas emoções de forma equilibrada e eficaz. 

A inteligência social, que também engloba a inteligência emocional, é a capacidade de conhecer a si mesmo e aos outros, o que requer uma dose ideal de empatia e bom senso, afim de gerenciar melhor nossas interações sociais. É a habilidade de compreender outros seres humanos, e agir de forma sábia dentro dos círculos sociais e familiares, respeitando os limites de cada um. Apesar de ser um dom natural para alguns, para outros, é uma habilidade que pode ser desenvolvida e aprendida ao longo da vida. 

Outra característica é a fluência verbal e habilidade de se expressar. A pessoa interage com uma grande variedade de pessoas, sendo diplomática e apropriada naquilo que fala e naquilo que faz. Indivíduos socialmente inteligentes aprendem a desempenhar vários papéis sociais, seguem as normas, tanto “formais”, como “informais”, e, com isso, acabam ganhando a simpatia e o respeito daqueles ao seu redor. Isso se dá pelo fato de que ao invés de impor o “seu jeito”, como se fosse a forma mais correta de agir, ele busca compreender e também respeitar o “jeito dos outros”. No entanto quando se preocupam demais com a imagem que estão transmitindo aos outros, e com isso, correm o risco de perder sua autenticidade, na ânsia de agradar as outras pessoas.

A capacidade de ouvir o outro, de forma ativa e atenta, é um elemento fundamental. Pessoas socialmente inteligentes são ótimas ouvintes, e, muitos constroem uma boa conexão com essas pessoas justamente pelo fato de se sentirem compreendidos por elas. Pessoas socialmente inteligentes são observadoras, e possuem uma percepção aguçada. Isso faz com que elas se “sintonizem” melhor com o que os outros estão dizendo e como estão se comportando, a fim de compreender o que a outra pessoa está pensando ou sentindo. Ela aprende a desempenhar papéis sociais diferentes, o que faz com que se sinta confortável com todos os tipos de pessoas, e isso, por sua vez, melhora a sua autoconfiança e também a sua "autoeficácia social". 

A habilidade de socialização exige, em alguns momentos, esforço e trabalho duro, uma boa dose de atenção ao que acontece ao nosso redor, e principalmente, empatia em um nível suficiente para ouvir e se colocar no lugar do outro. Isso envolve uma mudança de postura, e, sobretudo, uma mudança de mentalidade, que inclui a abertura para o diferente, o sentimento de igualdade, o não-julgamento, e a curiosidade com relação àquilo que podemos aprender com as outras pessoas.

Sálua Omais é Psicóloga e Advogada com Mestrado em Psicologia da Saúde e Saúde Mental, Master Coach e Master Trainer em Psicologia Positiva, Neurossemântica e PNL. É titular do site www.psicotrainer.com.br onde escreve artigos diversos sobre Psicologia Positiva, Coaching e Inteligência Emocional

 

Deixe seu comentário

Leia Também

Governo - Semeadura