Menu
Busca quinta, 28 de maio de 2020
(67) 99647-9098
Agronegócio

Aprosoja/MS atualiza dados do milho safrinha na quinta-feira

Atualização será feita durante lançamento da colheita, na Famasul

02 junho 2019 - 12h24Joilson Francelino, com informações da assessoria

A Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul (Aprosoja/MS) atualiza a os dados do milho safrinha em Mato Grosso do Sul, durante evento de lançamento da colheita, que será realizado no prédio do Sistema Famasul em Campo Grande, a partir das 8h.

A expectativa inicial de colher 9 milhões de toneladas foi atualizada e espera-se uma safra recorde no Estado.  Os números serão apresentados pela diretoria da Aprosoja/MS, Sistema Famasul e Governo do Estado.

A programação da manhã terá ainda a assinatura de termo de cooperação técnica com a Iagro/MS, que vai garantir troca de informações entre as entidades e apresentação da campanha do Vazio Sanitário da Soja 2019. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Agronegócio
Exportações crescem e superávit de MS atinge US$ 979 milhões, aponta Governo
Agronegócio
MS tem crescimento de 50% na exportação de frango em 2020
Agronegócio
Governo Federal anuncia medidas econômicas para ajudar produtores rurais
Agronegócio
Pequenos agricultores terão orientação contra o Coronavírus
Agronegócio
Saca da soja apresenta alta de 18% nesta safra, diz Famasul
Agronegócio
Calendário de vacinação e plano de ação contra aftosa serão mantidos em MS
Agronegócio
Tereza Cristina estuda dar apoio financeiro a produtores
Agronegócio
Não faltará alimento durante a pandemia, garante CNA
Agronegócio
Ministra Tereza Cristina prestigia lançamento da Tecnofam 2020
Agronegócio
Safra da soja em MS bate recorde com 10,5 mi de toneladas produzidas

Mais Lidas

Geral
Há um ano, tragédia que matou o campo-grandense Gabriel Diniz comovia o Brasil
Economia
Governo quer emprestar US$ 4,01 bilhões de bancos internacionais
Justiça
Ary Raghiant Neto será empossado Vice-Presidente do Conselho de Colégios da OAB do Mercosul
Política
“Não entendo o porquê a Energisa questiona a CPI se não existem irregularidades”, diz Orro