Menu
Menu
Busca domingo, 14 de julho de 2024
Secovi - Julho24
Agronegócio

Costa Rica está entre os 100 maiores produtores do Brasil

O resultado é reflexo dos investimentos na produção de cana, soja, algodão e milho

13 janeiro 2019 - 08h01Da Redação com Assessoria

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) divulgou levantamento apontando que 12 municípios de Mato Grosso do Sul estão na lista dos 100 maiores produtores do agronegócio do Brasil. Costa Rica ocupa a 49ª posição nacional, com 13,95% de expansão no setor. Segundo o prefeito Waldeli dos Santos Rosa, o resultado é reflexo dos investimentos na produção de cana, soja, algodão e milho, que recebem incentivo do Poder Executivo Municipal. A pecuária também tem contribuição importante no desenvolvimento.

O Mapa usou em sua análise informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)) sobre Produto Interno Bruto (PIB) de mais de cinco mil municípios brasileiros. O levantamento mostra que esses 100 municípios respondem por 7,2% do PIB brasileiro e 27,5% do Valor Bruto da Produção (VBP).

Dentre os sul-mato-grossense, Maracaju é primeiro lugar, com 12,81% de crescimento a partir do cultivo de cana. Em seguida encontram-se: Rio Brilhante (24° lugar, com 22,18%); Ponta Porã (23° lugar e 11,21% de crescimento), Sidrolândia (27°, 10,62%), Dourados (28°, 6,06%), Costa Rica (49°, 13,95%), São Gabriel do Oeste (69°, 13,28%), Chapadão do Sul (77°, 3,75%), Nova Alvorada do Sul (82°, 25,61%); Caarapó (90°, 15,72%); Aral Moreira (95°, 8,75%); e Laguna Carapã (96°, 10,8%).

Waldeli disse que o crescimento da produção constarriquense foi consolidado quando a Atvos se instalou na região e, com apoio da Prefeitura Municipal, estimulou a plantação de cana em terras degradadas da pecuária. Concomitantemente, também cresceram outras culturas. “Esse levantamento é um dado importante e pode abrir portas para investidores que queiram matéria prima do nosso agronegócio”, explicou.

O prefeito disse que Costa Rica está preparada para receber novas empresas e que está disposta a dar incentivos a quem estiver interessado em desenvolver a economia local. “Estamos com as melhores condições para fazer incentivo, como doações de área, de infraestrutura, terraplanagem e tudo aquilo que for preciso para viabilizar o negócio”.

Ele destacou ainda que está sendo instalada uma esmagadora de grãos na região da fazenda Baús, a  qual a o município se comprometeu com a terraplanagem. Após abertura, a unidade deve gerar mais de 50 empregos diretos e otimizar a produção. “O legado que vamos deixar é de satisfação do dever cumprido como prefeito e como cidadão, com estabilidade econômica, infraestrutura de qualidade e capacidade de investimentos”.

Reportar Erro
Digix - Julho24

Deixe seu Comentário

Leia Também

Pantanal Tech MS
Agronegócio
Pantanal Tech MS acontece entre 28 e 29 de junho com painéis sobre mercado da carne
Foto: Divulgação
Agronegócio
Sindicato Rural realiza 1° evento carbono neutro do agro nesta semana
Imagem Ilustrativa
Agronegócio
CNA pede rejeição da MP do Equilíbrio Fiscal que 'mata' o agronegócio
MP do Pis/Cofins quebra segurança jurídica e "mata" agronegócio
Economia
MP do Pis/Cofins quebra segurança jurídica e "mata" agronegócio

Mais Lidas

Tempo amanheceu nublado e característico de frio
Clima
Nova frente fria desembarca em MS trazendo ainda mais instabilidade
Maria Eloir Flores Vilante -
Interior
Cargo fantasma rende condenação de vereadora em Mato Grosso do Sul
O fim de uma era: Primeiras notas de real vão parar de circular
Geral
O fim de uma era: Primeiras notas de real vão parar de circular
E o frio persiste em Mato Grosso do Sul
Clima
Frente fria ganha 'sobrevida' e impõe mínima de 8°C nesta sexta-feira em MS