Menu
Busca terça, 17 de setembro de 2019
(67) 99647-9098
Aguas setembro-19
Agronegócio

Plano Safra 2019-2020 vai garantir R$ 8,2 bilhões para MS

Estado terá verba acima da média em relação a outras regiões do país

08 julho 2019 - 17h28Rauster Campitelli

Mato Grosso do Sul terá R$ 8,2 bilhões disponíveis para investimento na safra 2019-2020, o que representa um crescimento de 23% em relação ao aplicado pelo Banco do Brasil (BB) na safra passada. As informações foram divulgadas na tarde desta segunda-feira (8), em Campo Grande, no auditório do BB. O evento contou com a presença do governador Reinaldo Azambuja e da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina. Nacionalmente, o banco vai destinar R$ 103 bilhões a produtores rurais e profissionais ligados ao agronegócio, alta de 20%.

Conforme o superintendente regional do Banco do Brasil, Sandro Jacob, o estado terá verba acima da média em relação a outras regiões do país. “Estamos com toda a linha de créditos já abertas. Em Mato Grosso do Sul, nossa carteira [de crédito] é de R$ 9,5 bilhões, sendo R$ 4,4 bilhões em custeio e comercialização e industrialização, e R$ 5,5 bilhões em investimentos, valores já aplicados no estado”, informa Jacob.

No ano passado, o BB investiu R$ 86 bilhões na produção rural, sendo que 65% dos custeios já tinham o mitigador de risco. “Agradeço o empenho da Ministra em conseguir levar esse valor, que nós entendemos que é fundamental para o agricultor ter a segurança ao fazer os seus investimentos”. Em 2018, foram aplicados R$ 6,650 bilhões em Mato Grosso do Sul, sendo R$ 5 bilhões para custeio de comercialização e industrialização e o restante em investimentos.

Ainda segundo Sandro Jacob, R$ 5 bilhões em créditos foram aplicados via mobile, com 16 mil contratos, sendo R$ 3 bilhões aplicados em custeio. São 7,4 milhões de hectares segurados no país por meio dos seguros agrícolas, R$ 17,8 bilhões de capital protegido e R$ 1 bilhão em indenização.

“No Mato Grosso do Sul tivemos uma pequena seca no início do ano, principalmente na região Sul, e o Banco do Brasil já disponibilizou em indenizações R$121 milhões em seguro agrícola para 860 produtores. Ainda existem mais análises para fazer, ou seja, este valor poderá subir”, explica Jacob.

De acordo com ele, o produtor está preocupado em comprar bens. “Nós já adiantamos aos nossos clientes do estado, na safra de verão, 66% dos valores previstos para aplicar. [Esse valor] já está na mão do agricultor. Já disponibilizamos R$ 1,150 bilhão para 520 mil hectares de terras, ou seja, avançamos muito bem na safra de verão. E outros 34% serão concluídos até agosto deste ano”.

Em relação ao FCO (Fundo de Financiamento do Centro-Oeste), houve uma aplicação de R$ 1,895 bilhão para o setor rural em 2018. Neste ano, já foram aplicados R$ 542 milhões “e já tem R$ 1 bilhão em propostas internalizadas em FCO dentro do Banco do Brasil em análise até o seu deferimento”, conclui o superintendente do BB.

Piscicultura é incluída pela primeira vez no Plano Safra

A ministra Tereza Cristina frisou que, pela primeira vez, a pesca está sendo incluída no Plano Safra, permitindo que pescadores e produtores de pescados também acessem a linha de crédito. “O setor ainda terá muito crescimento no país durante o governo Bolsonaro. Estamos desburocratizando o setor rural, pois o Brasil precisa avançar na agricultura. No próximo ano, teremos R$ 2 bilhões para o seguro rural, porque esse é o caminho da modernidade, da inclusão de outras instituições de crédito, para estarem junto conosco e fazer parte desse papel tão importante que o Banco do Brasil sempre desenvolveu na agropecuária brasileira”, disse a ministra.

“O setor pode crescer ainda mais, estivemos China para negociar a abertura desse mercado. Assim eles vão estudar novamente o protocolo sanitário do milho para que possamos vender mais este produto àquele país”, acrescentou.

Já o governador Reinaldo Azambuja afirmou que, entre 2018 e 2019, houve crescimento de 345 mil hectares de áreas plantadas no estado. “Isso demanda crédito, investimentos, equipamentos, correção de solo, uma série de questões. E o produtor faz a sua parte, que é abrir novas áreas para poder ser competitivo, e assim podemos perceber a garantia dos recursos, pois sem eles fica difícil investir. E o custeio da Safra também é fundamental para desenvolver as atividades”, lembra o governador.

Segundo ele, dados do Imasul apontam que “teremos uma área de 300 mil hectares plantados a mais na safra 2019-20. Isso mostra a importância do crédito. E com isso temos uma oportunidade maior de vender para o mercado externo”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Agronegócio
Brasil exportará frutas, castanhas e ovoprodutos para a Arábia Saudita
Agronegócio
Abate de bovinos e suínos cresce no 2º trimestre no país
Agronegócio
Safra de milho em MS deve superar previsões iniciais de recorde
Agronegócio
Nordeste ganha plano de ação para o desenvolvimento da agropecuária
Agronegócio
Produção de milho no MS deve chegar a 11 milhões de toneladas este ano
Agronegócio
IBGE: cresce abate de bovinos, suínos e frangos
Agronegócio
No ápice, celulose responde por 60% das exportações do MS
Agronegócio
Declaração do Imposto Rural começa nesta segunda-feira
Agronegócio
Novas estradas trarão avanço para pecuária do pantanal
Agronegócio
Temos condições de avançar ainda mais, afirma presidente do Sindicato Rural

Mais Lidas

Cidade
Vítima é socorrida em estado grave após tentativa de homicídio
Geral
Vídeo - Cliente se revolta com valor pago no “espetinho da Valley” e tenta agredir vendedor
Geral
Fogo em fazenda em Bodoquena quase atinge área urbana
Polícia
Família busca por adolescente que está desaparecida