Menu
Busca domingo, 23 de fevereiro de 2020
(67) 99647-9098
tj ms topo
Agronegócio

Preço do boi gordo avança 5,8% no primeiro trimestre em MS

Com valor médio da arroba superior a R$ 140, setor apresenta recuperação em 2019

08 abril 2019 - 19h19Da redação com assessoria

No primeiro trimestre deste ano, o preço da arroba do boi gordo, que atingiu R$ 140,71 para pagamento à vista, contabilizou incremento de 5,8% em relação ao ano anterior, quando o boi gordo registrou média de R$ 133, de acordo com dados da Unidade Técnica do Sistema da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul).

Segundo o presidente do Sistema Famasul, Mauricio Saito, “a demanda externa aquecida tem ajudado a enxugar a oferta de carne bovina no mercado interno, com isso, os preços estão firmes. O resultado demonstra o empreendedorismo dos produtores rurais e o reconhecimento do nosso setor pela qualidade, que coloca o Mato Grosso do Sul em 4º lugar no ranking nacional de estados exportadores”.

De acordo com os números da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) em três meses, as exportações de carne bovina in natura subiram 24% em relação a 2018, saindo de 32,6 para 40,5 mil toneladas. A receita atingiu US$ 144 milhões. Os principais destinos das vendas internacionais, são: Chile, Hong Kong e Emirados Árabes Unidos.

Para o presidente do Sistema Famasul uma notícia recente traz otimismo aos produtores sul-mato-grossense. “A Rússia voltou a comprar carne bovina brasileira no primeiro trimestre de 2019. Esse retorno gera otimismo para a pecuária tendo em vista a importância deste mercado que poderá retomar no curto prazo, às relações comerciais com Mato Grosso do Sul. O país já foi importante comprador da carne sul-mato-grossense, ocupando, em 2017, o 4º lugar no ranking dos principais destinos da nossa carne”.

Confinar 2019

Nos dias 23 e 24 de abril, Campo Grande sediará um dos principais eventos da pecuária de corte do estado: o Confinar 2019. O evento conta com o apoio do Sistema Famasul e com o patrocínio do Senar-MS.

Segundo informações da Associação Nacional de Pecuária Intensiva (Assocon), em 2018, o estado registrou 408,4 mil animais confinados, com elevação de 5,5% em relação a 2017. “O compartilhamento de informações é o que fará com que a pecuária intensiva traga rentabilidade e desenvolvimento ao setor produtivo”.

Jacarezão

Deixe seu Comentário

Leia Também

Agronegócio
Senar/MS realizará programa de incentivo à agricultura sustentável
Agronegócio
Fundos investe mais de R$1 bi nos pequenos produtores rurais de MS
Agronegócio
Exportações de Mato Grosso do Sul chegam a R$ 20 bilhões em 2019
Agronegócio
Jorge Matsuda morre vítima de um câncer
Agronegócio
Campanha de vacinação contra febre aftosa será prorrogada em algumas cidades
Agronegócio
Hinove Agrociência abre fábrica de 100 mil m² em Rio Brilhante
Agronegócio
Tereza Cristina assina convênio para "impulsionar o AgroNordeste"

Mais Lidas

Internacional
Cientistas descartam que novo coronavírus tenha origem em mercado
Geral
Rio Taquari atinge nível de emergência e alerta em Coxim
Polícia
Blitz de Lei seca apreende motorista com CHN falsa
Polícia
Vídeo - No primeiro dia de folia, Choque precisa dispersar foliões