Menu
Busca domingo, 16 de junho de 2019
(67) 99647-9098
Brasil

Juíza Patrícia Acioli foi assassinada com arma do Exército

20 abril 2012 - 11h49Reprodução

Uma das três armas usadas para matar a juíza Patrícia Acioli, no dia 11 de agosto do ano passado, pertence ao Exército Brasileiro, segundo informação no inquérito da Polícia Federal do Rio. A magistrada foi assassinada com 21 tiros quando chegava em casa, em Niterói, na região metropolitana.

O relatório de investigação sobre o assassinato afirma que, a perícia constatou que a pistola 45 - apreendida em uma favela da zona oeste um mês após o crime - foi usada no assassinato da juíza. Consta ainda que a pistola tem as gravações "Armas da República do Brasil" e "Exército Brasileiro".

O Exército investiga de quem é a arma. Uma pistola de calibre 40 e um revólver 357 também foram usados no assassinato. Por decisão Justiça, os 11 PMs acusados de matar Acioli deverão ir à júri popular, mas os réus entraram com recurso, ainda não julgado, contra a decisão. Todos estão presos.

Via Folha

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil
Moro não reconhece autenticidade de mensagens de site
Brasil
Quina de São João pode pagar R$ 140 milhões em prêmio principal
Brasil
Joaquim Levy está com “cabeça a prêmio”, diz Bolsonaro
Brasil
Vídeo – Motorista avança em manifestantes e atropela cinco
Brasil
Rádios estão dispensadas da “Voz do Brasil” durante jogos da seleção na Copa América
Brasil
“Não cometi nenhum ilícito”, diz Moro sobre mensagens
Brasil
“Equivocada”, diz Bolsonaro sobre criminalização da homofobia
Brasil
Custos da indústria caem 1% no primeiro trimestre, diz CNI
Brasil
Mega-Sena sorteia R$ 80 milhões nesta quarta-feira
Brasil
Presidente da Funai é exonerado

Mais Lidas

Polícia
Durante encontro amoroso, homem é morto por ex-marido de mulher
Polícia
Ex-secretário morre em acidente na MS-157
Polícia
Tio e sobrinho são mortos a golpes de facão
Educação
Extrato de pagamento do Bolsa Família terá alerta sobre trabalho infantil