Menu
Menu
Busca terça, 23 de julho de 2024
TJMS Jul24
Brasil

Lula defende taxação dos super-ricos durante conferência em Genebra

O presidente elencou o tema como uma das prioridades do G20

13 junho 2024 - 16h37Sarah Chaves, com informações da Agência Brasil

Em seu discurso no encerramento do Fórum da Coalizão Global para a Justiça Social em Genebra, o presidente Lula afirmou, nesta quinta-feira (13), que o bem-estar da população está ligado aos compromissos de preservação do meio ambiente e defendeu a relação entre capital e trabalho na 112ª Conferência da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

O fórum é iniciativa do diretor-geral da OIT, Gilbert Houngbo, ao lado de quem Lula exercerá a co-presidência da coalizão.

A Coalizão Global pela Justiça Social já conta com mais de 250 membros, incluindo governos, organizações de trabalhadores e empregadores, organizações multilaterais e nacionais e instituições financeiras, organizações acadêmicas e organizações não governamentais internacionais.

“Não há democracia com fome, nem desenvolvimento com pobreza, nem justiça na desigualdade. Por isso, aceitei o convite do diretor-geral Gilbert para co-presidir a Coalizão Global para a Justiça Social. Ela será instrumental para implementar a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. O ODS 8 [Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 8] sobre Trabalho Decente para Todos não está avançando na velocidade e na escala necessárias para o cumprimento de seus indicadores”, disse Lula, lembrando que “a informalidade, a precarização e a pobreza são persistentes”.

“O número de pessoas em empregos informais saltou de aproximadamente 1,7 bilhão, em 2005, para 2 bilhões neste ano. A renda do trabalho segue em queda para os menos escolarizados. As novas gerações não encontram espaço no mercado. Muitos não estudam, nem trabalham e há elevado desalento. Quase 215 milhões, mais do que a população do Brasil, vivem em extrema pobreza, mesmo estando empregados. As desigualdades de gênero, raça, orientação sexual e origem geográfica são agravantes desse cenário”, destacou.

Para Lula, a relação entre capital e trabalho é importante para minimizar as desigualdades sociais. “A mão invisível do mercado só agrava desigualdades. O crescimento da produtividade não tem sido acompanhado pelo aumento dos salários, gerando insatisfação e muita polarização. Não se pode discutir economia e finanças sem discutir emprego e renda. Precisamos de uma nova globalização, uma globalização de face humana”, disse.

O presidente defendeu a taxação dos super-ricos e lembrou que a justiça social e a luta contra as desigualdades são prioridades da presidência do Brasil no G20. “Estamos discutindo como promover uma transição justa e utilizar as tecnologias emergentes para melhorar o universo laboral. Nossa iniciativa prioritária, a Aliança Global contra a Fome e a Pobreza, busca acelerar os esforços para eliminar essas chagas. O Brasil está impulsionando a proposta de taxação dos super-ricos nos debates do G20”, afirmou.

“Nunca antes o mundo teve tantos bilionários. Estamos falando de 3 mil pessoas que detêm quase US$ 15 trilhões em patrimônio. Isso representa a soma das riquezas do Japão, da Alemanha, da Índia e do Reino Unido. É mais do que se estima ser necessário para os países em desenvolvimento lidarem com a mudança climática. A concentração de renda é tão absurda que alguns indivíduos possuem seus próprios programas espaciais. Não precisamos buscar soluções em Marte. É a Terra que precisa do nosso cuidado”, acrescentou o presidente, em referência ao bilionário Elon Musk, dono da empresa de exploração espacial Space X.

Lula ainda lembrou que o bem-estar dos cidadãos está diretamente ligado ao compromisso, “que deve ser de todos”, com a preservação do meio ambiente. Para o presidente, o enfrentamento das mudanças climáticas deve ter o foco na transição energética.

Por fim, o presidente destacou a importância do lançamento da coalizão e voltou a defender a participação mais igualitária dos países em desenvolvimento nos organismos de governança global.

Reportar Erro

Deixe seu Comentário

Leia Também

STJ determina anulação de provas obtidas em busca ilegal em escritório de advogado
Justiça
STJ determina anulação de provas obtidas em busca ilegal em escritório de advogado
Cavalcante (GO) - Comunidade quilombola Kalunga do Engenho II
Brasil
Brasil tem 7,6 mil comunidades quilombolas, aponta IBGE
Imagem ilustrativa
Brasil
Brasil registrou 1 crime de estupro a cada 6 minutos em 2023
Apresentar e dono do SBT, Silvio Santos
Brasil
Internado desde terça, Silvio Santos deve receber alta até amanhã, diz site
Plano Brasil Sem Fome -
Brasil
Brasil apresenta proposta de aliança global contra a fome e a pobreza
Governo Federal autoriza Força Nacional atuar em conflitos fundiários em MS
Interior
Governo Federal autoriza Força Nacional atuar em conflitos fundiários em MS
Imagem Ilustrativa -
Brasil
STJ reafirma que uso de celular por preso em trabalho externo não é falta grave
Com ritmo atual, universalização do saneamento ocorrerá em 2070
Brasil
Com ritmo atual, universalização do saneamento ocorrerá em 2070
Nego Di
Brasil
Influenciador Nego Di é preso por golpe de R$ 5 milhões
Imagem Ilustrativa
Brasil
CNJ pede explicações após Justiça negar aborto legal a adolescente estuprada de 13 anos

Mais Lidas

Sala de atendimento da DEPCA
Polícia
Adolescente é esfaqueado pela mãe e fica com as vísceras expostas na Capital
Kauã morreu horas após dar entrada no hospital
Polícia
Adolescente esfaqueado pela própria mãe morre em hospital de Campo Grande
Aeroportos, como o de Madri, na Espanha, foram os locais mais afetados com o apagão
Geral
Apagão cibernético 'para o mundo' e deixa bancos, aeroportos e serviços inoperantes
Joe Biden
Internacional
Joe Biden desiste da campanha à reeleição