Menu
Busca sábado, 16 de outubro de 2021
(67) 99647-9098
Gov 44 anos
Brasil

Novas regras para passageiros de avião com necessidades especiais começam a valer em 2014

18 julho 2013 - 11h19Via Agência Brasil
Os aeroportos terão até meados de janeiro de 2014 para se adaptar às novas regras sobre acesso de passageiros com necessidade de assistência especial. A nova norma abrange pessoas com deficiência, idosos (60 anos ou mais), gestantes, lactantes, pessoas com criança de colo, com dificuldade de locomoção ou que tenham limitação de autonomia.

Uma das principais alterações previstas pela nova regra, publicada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), define que o aeroporto deverá prover equipamentos, "como ascenso ou descenso ou por rampa, quando necessários, como é o caso dos passageiros que necessitam de macas ou cadeiras de rodas". O embarque e desembarque desses passageiros continuam sendo responsabilidade das companhias aéreas, que podem usar os equipamentos disponíveis no aeroporto ou próprios.

Com base na movimentação dos aeroportos, a Anac definiu um cronograma para a adaptação às novas regras. Aeroportos com fluxo superior a 2 milhões de passageiros por ano terão prazo até dezembro de 2013; os com movimentação acima de 500 mil passageiros/ano terão até dezembro de 2014; e aqueles em que o movimento chega a até 500 mil por ano, o prazo vai até dezembro de 2015.

Outra mudança é o fim do limite, por voo, da quantidade de passageiros que necessitam de assistência especial. A empresa aérea poderá providenciar acompanhante ou autorizar acompanhante indicado pelo passageiro nos casos em que a pessoa não tem condições de sair sozinha da aeronave em uma situação de emergência. Neste caso, o acompanhante pagará valor igual ou inferior a 20% do valor do bilhete do passageiro com necessidade de assistência especial. Ele viajará na mesma classe e ao lado da pessoa assistida.

O número de assentos de corredor com braços móveis terão de aumentar dos atuais 10% para 50% em aviões, com pelo menos 30 lugares. Esses lugares deverão ficar na dianteira e na traseira da aeronave, o mais perto possível das saídas. Além disso, o transporte de cão-guia e de peças usadas para a locomoção do passageiro, como cadeira de rodas e muletas, passará a ser gratuito, e de preferência fiquem no chão da cabine.

Além disso, os aeroportos e as companhias deverão ter um funcionário preparado e responsável pela acessibilidade desses passageiros. O descumprimento da norma pode resultar em multas que variam entre R$ 10 mil e R$ 25 mil por infração.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil
Durante viagem, morador de MS morre após comer pizza de camarão
Brasil
Adolescente de 14 anos é esfaqueada após recusar sexo com homem de 44 anos
Brasil
Militares brasileiros e norte-americanos treinarão juntos em novembro
Brasil
Adolescente é detida com faca após invadir escola e fazer ameaças
Brasil
Acusado de fraudes com operação de criptomoedas é preso pela Polícia Federal
Brasil
"Eu decidi não tomar mais a vacina", diz presidente
Brasil
Mega-Sena tem prêmio estimado em R$ 6,5 milhões hoje
Brasil
Lançamento de selos em homenagem ao Cristo Redentor acontece na Catedral Metropolitana
Brasil
Bispo prega contra armas em missa do Dia de Nossa Senhora Aparecida
Brasil
Brasileiros fazem menos exercícios e ficam mais tempo no celular

Mais Lidas

Polícia
Jovem é encontrada morta ao lado da cama de hotel na fronteira
Cidade
Detran e Bombeiros recomendam que pessoas não saiam de casa
Polícia
Mãe é presa depois de consentir namoro da filha de 13 anos com rapaz de 20 anos
Clima
Vídeo: Tá chovendo ai? Tempestade com queda de granizo é registrada na capital