Menu
Busca quinta, 16 de setembro de 2021
(67) 99647-9098
TJMS setembro21
Brasil

Pacientes obesos terão atendimento especial na rede pública de saúde

20 março 2013 - 11h18EBC

As doenças relacionadas à obesidade custam R$ 488 milhões todos os anos aos cofres públicos. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (19) pelo Ministério da Saúde. Aproximadamente  25% desse valor destinam-se a pacientes com obesidade mórbida, que, segundo o ministro Alexandre Padilha, custam cerca de 60 vezes mais do que uma pessoa obesa sem gravidade.

A pesquisa da Universidade de Brasília (UnB) que apontou esses valores considerou dados de internação e de atendimento de média e alta complexidades relacionados ao tratamento da obesidade e de outras 26 doenças relacionadas, como alguns tipos de câncer, isquemias cardíacas e diabetes.

Ao todo, há 14,8 milhões de brasileiros obesos. O número equivale à quase metade dos obesos dos Estados Unidos. De acordo com Padilha, considerando as pessoas com até oito anos de estudo, o número de obesos é o dobro do verificado entre a população que frequentou a escola por mais tempo. Ele também ressaltou que a maior parte dos obesos está na população mais pobre.

Ações
Estão previstas atividades desde a Atenção Básica para o cuidado do excesso de peso e outros fatores de risco que estão associados ao sobrepeso e à obesidade até o atendimento em serviços especializados. A atenção básica vai proporcionar diferentes tipos de tratamentos e acompanhamentos ao usuário, o que inclui também atendimento psicológico.

A pessoa com sobrepeso (IMC igual ou superior a 25) poderá ser encaminhada a um polo da Academia da Saúde para realização de atividades físicas e a um Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf) para receber orientações para uma alimentação saudável e balanceada.

Academia da Saúde
É a principal estratégia para induzir o aumento da prática da atividade física na população. Até agora, já foram repassados R$ 114 milhões, de um total de investimento previsto de R$ 390 milhões. A iniciativa prevê a implantação de polos com infraestrutura, equipamentos e profissionais qualificados para a orientação de práticas corporais, atividades físicas e lazer.

Cirurgia Bariatrica
A nova portaria do Ministério da Saúde também reduziu de 18 anos para 16 anos a idade mínima para realizar o procedimento, desde que o paciente corra risco de saúde por causa da obesidade.

A Pesquisa de Orçamento Familiar de 2009 (POF) apontou que 21,7% dos brasileiros na faixa de 10 a 19 anos têm excesso de peso. Em 1970, o índice estava em 3,7%.

Antes de fazer a cirurgia, os jovens terão de passar por uma avaliação clínica. No prontuário, deverão constar a análise da idade óssea e avaliação criteriosa do risco-benefício, feita por uma equipe com participação de dois médicos especialistas.  “O que é mais importante é a avaliação clínica feita pelo médico”, destacou Padilha.

A idade máxima, até então 65 anos, também foi alterada. Com a portaria, a definição se o paciente deve se submeter à cirurgia não será tomada com base na idade, mas levando em conta a avaliação clínica (risco-benefício), podendo ultrapassar o limite atualmente estabelecido.

Via Portal Brasil

Unica - inverno

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil
Butantan finaliza entrega da Coronavac ao Ministério da Saúde
Brasil
Bebê é picado por cobra jararaca no quintal da avó
Vídeos
Vídeo: Inês Brasil é ‘expulsa’ de “A Fazenda” e viraliza nas redes sociais
Brasil
Sortudo pode levar prêmio de R$ 3 milhões hoje
Brasil
Pelé tem alta da UTI e segue em recuperação
Brasil
Vídeo - Unidos pelo crime: Casal é flagrado assaltando a farmácia Pague Menos
Brasil
Correios fazem leilão de 61 mil objetos
Brasil
Fiocruz retoma entrega de vacinas da AstraZeneca com 1,7 milhão de doses
Brasil
Covid: Universidade aponta que Brasil registra menor taxa de transmissão em 2021
Brasil
Justiça autoriza Suzane Richthofen a sair da prisão para estudar

Mais Lidas

Polícia
Corpo é encontrado esquartejado em sacos de lixo
Geral
Ao vivo: Bebê transmite mãe tomando banho no Facebook
Polícia
Jovem é presa por morder enfermeira na UPA do Coronel Antonino
Polícia
Mulher agredida com barra de ferro em espetinho no Aero Rancho contesta versão dada pelo dono