Menu
Busca sábado, 27 de novembro de 2021
(67) 99647-9098
Assembleia Nov21
Cidade

Após 1 ano de funcionamento, Pix é alternativa para fugir de "maquininha"

Totalmente gratuito, em 1 ano o sistema ultrapassou o número de transações feitas por TED, DOC e boleto

25 novembro 2021 - 17h55Taynara Menezes

O Pix completou 1 ano de funcionamento no dia último dia 16 de novembro, desde então, o sistema de pagamento, totalmente gratuito, vem ganhando espaço no comércio pela praticidade e acessibilidade, tanto para os vendedores como para quem compra.

A equipe do JD1 foi até o Mercadão Municipal de Campo Grande saber como a ferramenta tem sido utilizada no local. Comerciante há 2 anos no Mercadão, Claudio Roberto, 43 anos, tem duas bancas, uma de produtos naturais e outra de produtos para tereré, ele conta que aderiu o pix desde quando lançou e destaca que a facilidade é a maior vantagem do sistema.

"Menos burocrático, hoje em dia as pessoas estão o tempo todo com o celular na mão, às vezes o cliente esquece cartão no carro, mas o celular não, então acaba sendo vantagem para todos, até porque a transação é gratuita o que acaba nos livrando das taxas e cobranças da maquininha, sem dizer as bandeiras do cartão que defirencia" explica. 

 

Antes do Pix, Claudio travalhava com 5 bandeiras o que acabava limitando as compras dos clientes (Foto: Taynara Menezes)

O pix também se tornou uma alternativa para fugir de cobranças das tradicionais "maquininhas de cartão", Jonatan da Silva, por exemplo, relata que a ferramenta se tornou indispensável pela funcionalidade que proporciona, na banca de grãos que ele trabalha já disponibilizou até QR Code para os clientes. "São muitas vantagens, rapidez, agilidade e acessível né, estamos há 6 meses já trabalhando assim, para facilitar ainda mais colocamos o QR Code do pix só aproximar a câmera e pagar" afirma.

Para os clientes, não há dúvidas que a funcionalidade do sistema é benéfica pela questão de tempo, agilidade e praticidade. "Para a gente que passa pelo Centro com pressa, é ótimo pois a transferência é rápida e sucinta" declarou a cliente que não quis se identificar. 

Conforme o Banco Central, em 1 ano o recurso ultrapassou o número de transações feitas por TED, DOC e boleto, até outubro foram feitas mais de 7 bilhões de transações, movimentando cerca de 4 trilhões de reais. 

Só no mês de outubro deste ano, mais de 104 milhões de pessoas realizaram pix, representando cerca de 62% da população adulta, já são mais de 348 milhões de chaves cadastradas. Este mês houve recorde de transações mais de 50 milhões em um único dia.

Na cerimônia virtual realizada no dia do aniversário do sistema, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, divulgou novas propostas a serem adquiridas nos próximo anos, como realizar transferência sem conexão de internet.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cidade
Prefeitura realiza neste sábado a última feira de adoção de cães e gatos de 2021
Cidade
Guardas Civis Metropolitanos são homenageados em reunião do Comsep
Cidade
De roupas a saúde, idosos da capital fazem pedidos de natal
Cidade
Saiba quais ruas serão interditadas pelas obras no centro de Campo Grande
Cidade
Novo convênio garante mais de 800 atendimentos pelo SUS na maternidade
Cidade
Prefeitura firma acordo para construção moradias sustentáveis no Paulo Coelho Machado
Cidade
Oportunidade: Processo seletivo contrata professores temporários
Cidade
MS cria programação pelos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres
Cidade
Presidente da Câmara de Itaporã Márcio Lobo morre de infarto
Cidade
Confira a escala médica de plantão nas UPAs e CRSs deste domingo

Mais Lidas

Polícia
PRF é suspeito de atirar em amante da mulher dentro de motel na capital
Saúde
Após registrar surto da doença ‘mão-pé-boca’, saúde emite alerta
Política
JD1TV - Sextou: Vereador posta vídeo dançando dentro do plenário da Câmara da Capital
Política
Dancinha de vereador irrita Carlão