Menu
Busca terça, 18 de fevereiro de 2020
(67) 99647-9098
tj ms topo
Cidade

Aumento da tarifa é adiado e passageiros ainda pagam R$ 3,95

Consórcio Guaicurus só aumentará o preço da passagem a partir de amanhã, após publicação oficial

21 janeiro 2020 - 09h26Sarah Chaves

Após a liminar que suspendia o reajuste da tarifa do transporte coletivo de Campo Grande ser derrubada, as primeiras informações eram de que a partir desta terça-feira (21), os usuários voltariam a pagar R$ 4,10, porém quem comprou a passagem nos terminais percebeu que o valor ainda é de R$ 3,95.

O presidente do Consórcio Guaicurus, João Rezende, explicou ao JD1 Notícias que a tarifa de fato subiria nesta terça, mas primeiro precisa seguir algumas regras. “O conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE) afirmou que a tarifa a partir de hoje seria R$ 4,10, no entanto após a decisão existe um trâmite, de publicações no diário oficial e afins”, falou.

De acordo com João Rezende, o consórcio não pode aumentar a tarifa enquanto a decisão não for publicada oficialmente. “Isso só foi feito hoje e nós só podemos cobrar o preço novo a partir do momento da publicação. Então verdadeiramente tudo caminha para que a tarifa tenha um novo preço amanhã, começando a partir de meia noite”, elucidou o presidente do Consórcio Guaicurus.

Para alguns passageiros que fizeram a viagem no transporte coletivo hoje, o aumento da tarifa é controverso. A cozinheira Olinda Alvez Barbosa, 51 anos, afirmou que o novo valor pode ser um pouco “amargo” para o bolso. "Quanto mais caro, mais pesa no bolso da gente. Mas se for para melhorar acho que não tem problema desde que os ônibus tenham qualidade”, alegou.

A usuária Lucinéia Pereira Costa, 50 anos, diz que não é a favor do aumento da tarifa e junto com outros passageiros assinaram uma petição. “Hoje assinamos um abaixo-assinado la no terminal Morenão, para mandar pra imprensa, tinha bastante assinatura, eu mesma assinei”, falou a profissional que trabalha com serviço geral.

Segundo Lucinéia, apesar de ter o vale-transporte, o reajuste pode afetar a locomoção diária. “As vezes eu também preciso sair e não tenho carro e o dia que preciso fazer minhas coisas eu tenho que pagar õnibus”, relatou.

A liminar do Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul (TCE-MS) que suspendia o aumento caiu após reunião com o Consórcio Guaicurus na manhã de ontem na capital.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cidade
Agetran alerta interdição na praça do Papa
Cidade
Procon-CG alerta sobre novo golpe
Cidade
Na capital, Dias Toffoli elogia programa de ressocialização de detentos do MS
Cidade
Marquinhos lança nova etapa da campanha "Operação Mosquito Zero"
Cidade
Campo Grande receberá congresso nacional de arborização
Cidade
Fumacê passará por três bairros nesta quinta
Cidade
Posto Locatelli é autuado pelo Procon-MS por preços abusivos
Cidade
Marquinhos decreta folga no carnaval para servidores municipais
Cidade
Mau tempo na capital pode atrasar voos
Cidade
Agetran alerta para interdições na capital

Mais Lidas

Economia
Dólar alivia e apresenta queda singela na última semana
Entrevista
Ao vivo, Amarildo Cruz falará sobre Nota MS Premiada nesta terça
Cidade
Agetran alerta interdição na praça do Papa
Saúde
Número de casos suspeitos de coronavírus continua em 3 no Brasil