Menu
Busca quinta, 09 de julho de 2020
(67) 99647-9098
TJMS julho20
Cidade

Mulher é condenada por alimentar gatos de rua em telhado do vizinho

Ela arremessava ração e alimentos no telhado atraindo gatos de rua que urinavam e defecavam sobre o telhado

23 setembro 2019 - 13h55Vitória Ribeiro, com informações assessoria

Um homem moveu uma ação contra sua vizinha e a mesma foi condenada em não arremessar alimentos, ração ou depositar qualquer recipiente de água para atrair gatos para o imóvel do autor, sob pena de multa diária de R$ 1.200,00. A ré também deverá, no prazo de 60 dias, realizar as obras necessárias para o adequado manejo das águas pluviais que deságuam no terreno do autor, sob pena de multa de R$ 500,00. Além disso, a vizinha foi condenada ao pagamento de R$ 632,00 de danos materiais e R$ 15.000,00 de danos morais.

Alega o autor que sua vizinha, vem constantemente arremessando restos de alimentos e ração de gato sobre o telhado e quintal do seu imóvel, colocando água, com a finalidade de atrair e alimentar gatos da vizinhança. O autor diz que o agrupamento de gatos produz uma grande quantidade de urina e fezes sobre o telhado do imóvel onde reside e trabalha. Afirma que tal conduta provoca mau cheiro e torna o local insalubre.

O autor sustenta ainda que a urina dos gatos vem corroendo a calha de sua residência, obrigando a substituição de aproximadamente 9 metros, e já estão aparecendo novos pontos de ferrugem. Pediu assim para que a ré pare de jogar restos de comida, lixo ou qualquer sólido ou líquido no imóvel do autor. Pede ainda a condenação por danos morais e materiais no valor de R$ 632,00, relativos à despesa com o conserto da calha.

Com relação aos gatos, a mulher disse que não realizou ato ilícito, afirmando que os gatos eram atraídos para o imóvel vizinho pelas baratas e ratos existentes nas caixas de papelão, equipamentos eletrônicos e demais objetos descartados pela empresa do autor e acumulados no quintal. Relatou que, em razão da cerca elétrica, os gatos não conseguiam sair e permaneciam no imóvel do autor sem alimentação ou água, em flagrante maus tratos, o que motivou a autora a tratar dos animais, ignorando o fato de que sua conduta incomodava o autor. Nesse sentido, defendeu a inexistência de danos morais e materiais.

Com relação ao caso, a juíza Gabriela Muller Junqueira observou que é fato incontroverso que a vizinha alimenta os gatos de rua, conforme demonstram as imagens capturadas e anexadas aos autos que “comprovam que a ré, por meio da janela do segundo andar de sua residência, arremessa alimentos sobre o telhado da edícula do imóvel do autor, bem como coloca vasilhames sobre a referida cobertura, atraindo gatos que por ali transitam, conforme relatado. A repetição dessa conduta em dias diferentes pode ser vista pela variação da roupa utilizada pela ré e das roupas penduradas no varal instalado na parte inferir da janela”.

“O direito da ré de alimentar os gatos de rua ou da vizinhança restringe-se aos limites do seu terreno, destacando que tal direito não é absoluto, haja vista que não pode violar as regras de saúde pública”, destacou a magistrada.

 

PMCG Refis

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cidade
“Músicos podem trabalhar durante o dia”, diz Marquinhos
Cidade
Estado garante recursos para asfalto em ruas e avenidas da capital
Cidade
Marquinhos anuncia toque de recolher às 20 horas a partir de amanhã
Cidade
“Entrando na onda”: Shopping Campo Grande também realizará cinema drive-in
Cidade
Aeroporto terá novo acesso
Cidade
Prefeitura de Dourados decreta luto por morte de secretário de Agricultura Familiar
Cidade
Salário dos servidores municipais estará disponível neste sábado
Cidade
Confira o itinerário de fumacê contra o Aedes Aegypti em oito bairros
Cidade
Obra na Praça do Jardim Noroeste deve ser entregue em dezembro
Cidade
Vídeo: “Não tenho bola de cristal”, diz Marquinhos sobre lockdown

Mais Lidas

Geral
Carretas colidem, pegam fogo e deixam vítima fatais em MS
Cidade
“Músicos podem trabalhar durante o dia”, diz Marquinhos
Cultura
Bandas do MS transmitirão na capital live 'Mundial do Rock'
Política
Paulo Corrêa testa positivo para coronavírus