Menu
Busca sábado, 24 de julho de 2021
(67) 99647-9098
TJMS julho-21
Cidade

Onze municípios continuam em estado de calamidade pública

A decisão se deve à pandemia do Covid-19

16 julho 2021 - 16h28Juliana Alves

Foi publicado no diário oficial do estado dessa sexta-feira (16) que a capital e mais 11 municípios continuam em estado de calamidade pública em decorrência da pandemia do Covid-19 até o fim deste ano. 

Os decretos legislativos que prorrogam o reconhecimento da situação excepcional em Campo Grande, Laguna Carapã, Rio Brilhante, Douradina, Ladário, Selvíria, Deodápolis, Três Lagoas, Batayporã, Pedro Gomes e Jardim.

O reconhecimento do estado de calamidade pública possibilita aos gestores municipais a destinação de recursos para atender às demandas emergenciais durante a pandemia sem descumprirem a Lei Complementar 101/2000, a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Isso é fundamental aos municípios em momento de crise.
 

Cruzeiro do Sul - 44 anos

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cidade
Agetran prevê liberação da Antônio Maria Coelho no sábado
Cidade
Foram entregues R$ 70 mil a ganhadores da 'Nota Premiada' de Campo Grande
Cidade
Obra de acesso ao centro está na reta final na Rua Três Marias
Justiça
Paulo Pedra e Igreja "Palácio de Deus" terão que reformar imóvel
Cidade
Prefeitura convoca aprovados em seleção; Confira
Geral
Obras de pavimentação da MS 166 melhoram acesso a Maracaju
Saúde
Capital altera calendário e antecipa 2ª dose para quem tomou Astrazeneca até 12 de maio
Cidade
Passe Social poderá ser feito em 21 polos do Cras na capital
Saúde
Covid: Campo Grande é a capital com mais imunizados com a 2° dose no país
Cidade
Vídeo: Cachorro é atropelado, cai em bueiro e resgate demora 22h

Mais Lidas

Polícia
Corpo encontrado em Maracaju é de homem desaparecido em Campo Grande
Polícia
Mulher vai visitar o namorado e morre atacada por seis pitbulls
Polícia
Ladrão causa curto-circuito ao furtar fios de um poste de energia no centro de Campo Grande
Polícia
Vídeo: Entregador filma dados do cartão de cliente para cometer fraudes