Menu
Busca domingo, 29 de março de 2020
(67) 99647-9098
TJMS topo
Cidade

Passarela do samba está pronta para o primeiro dia de desfile

Foliões que não assistem os desfiles, festejam no bloco da Esplanada

24 fevereiro 2020 - 17h12Sarah Chaves

O primeiro dia de desfile das escolas de samba inicia nesta segunda-feira (24) às 19h em Campo Grande, ao todo serão sete escolas a desfilar na Passarela do Samba, ao lado da Praça do Papa na avenida dos Crisântemos, Vila Sobrinho.
Dezoito jurados de fora de Mato Grosso do Sul vão definir a melhor escola através de notas de 7 a 10. Nove quesitos estarão em julgamento, Bateria, Samba Enredo, Comissão de Frente, Evolução, Fantasia, Enredo, Harmonia, Alegoria e Adereços, Mestre Sala e Porta Bandeira.
Este ano, apenas uma Escola de Samba, a Unidos do São Francisco, não irá desfilar. O presidente, Ale Mahmud Tlaes, enviou ofício a Liga das Entidades Carnavalescas de Campo Grande (Lienca CG), com esta informação. 
No dia 24, a Associação Recreativa Escola de Samba Mirim, Os Herdeiros do Samba, vai fazer a abertura oficial do desfile. Esta agremiação não disputa o título. 
As escolas que irão desfilar são: Grêmio Recreativo Escola de Samba (GRES) Unidos do são Francisco; Unidos do Aero Rancho que irá homenagear a imprensa e falar do futebol de terrão; Cinderela Tradição do Josá Abrão; Unidos do Cruzeiro; Unidos da Vila Carvalho, atual campeã; GRES Igrejinha; GRES Deixa Falar, atual vice-campeã; Os catedráticos do samba e os Herdeiros do Famba, fazem a abertura do desfile
Cada escola tem o tempo mínimo de 50 minutos para se apresentar e máximo de uma hora.
Serviço:
A Passarela do Samba conta com uma área de 900 metros para as escolas de samba, segundo o produtor de estrutura Leandro Nunes, 75 metros quadrados dessa área é destinada à acessibilidade. “É um lugar com rampa, uma área especifica com 4 banheiros especiais para PNE, fora isso mais 32 banheiros’, comentou.
A assessoria do Lienca CG, organizadora do evento diz que já está tudo montado, e que a estimativa de público é de 40 mil pessoas nos dois dias do desfile.
A empresária Maria Antonia, dona da barraca Vitória Regia, montada no local, está ansiosa para começar as vendas. “A organização é boa, quero atender cada vez mais, vendendo meus pasteis, cachorro-quente, X salada, coxinha no copo e espetinho”, anunciou a vendedora.
O JD1 Notícias esteve no bloco na Esplanada Ferroviária acompanhando alguns foliões que começam as festividades mais cedo.
Brena Moreira, 26 anos,  acostumada a ir no bloco, levou o marido e o filho de 1 ano para conhecer pela primeira vez. O pai Geovani Lapa, 29 anos, reclama que o bloco já foi melhor nas edições anteriores. “Está virando bagunça porque a mulekada esta perdendo a noção das coisas”, afirmou o folião.

Assembleia - Mais ALEMS

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cidade
Fechamento das igrejas na capital dependerá de decisão judicial
Cidade
Comércio de Campo Grande continuará fechado
Cidade
14 de Julho recebe árvores de erva mate em nova fase do paisagismo
Cidade
Disque Dúvidas Coronavírus já atendeu mais de 500 pessoas
Cidade
Passeata mistura pautas locais e nacionais
Cidade
“Fiquem em casa, está dando certo”, dispara Marquinhos
Cidade
Marquinhos decreta retomada parcial da construção civil
Cidade
Capital recebe 7 toneladas de alimentos para ajudar moradores de rua
Cidade
Restaurantes, lotéricas e igrejas abrirão “sob condições” na capital
Cidade
Aeroporto da capital terá barreira sanitária

Mais Lidas

Geral
Queimadas aumentam 133% em março deste ano
Saúde
Receitas de medicamentos da Casa de Saúde são prorrogados por mais 3 meses
Agronegócio
Calendário de vacinação e plano de ação contra aftosa serão mantidos em MS
Polícia
Adolescente se irrita e esfaqueia o tio após buzinada no portão