Menu
Busca segunda, 18 de novembro de 2019
(67) 99647-9098
Cidade

Pessoas em sofrimento mental da Capital poderão contar com programa social

Habilitação do município foi publicada no Diário Oficial da União

16 outubro 2019 - 10h15Vitória Ribeiro, com informações assessoria

Pessoas em sofrimento mental, egressas de internação em hospitais psiquiátricos, inclusive em hospitais de custódia e tratamento psiquiátrico, atendidas na Rede de Atenção Psicossocial de Campo Grande, poderão contar com um auxílio-reabilitação, no valor de R$ 412,00 por mês, através da adesão ao Programa De Volta Para Casa (PVC), do Ministério da Saúde. A Portaria nº 2.709, que oficializa a habilitação do município de Campo Grande ao PVC, foi publicada na edição de ontem (14) do Diário Oficial da União (DOU).

O objetivo principal do programa é colaborar efetivamente para o processo de inclusão social das pessoas com histórico de extensos períodos de internamentos em hospitais psiquiátricos,  através do auxílio financeiro, o que deve auxiliar no custeio de despesas pessoais deste paciente.

Atualmente, o Município de Campo Grande possuí uma Residência Terapêutica com 10 leitos de internação permanente que atende pacientes com este perfil. A previsão é de que até o fim do ano uma nova unidade seja inaugurada, ampliando assim a oferta de serviço.

São requisitos para receber esse auxílio: ser egresso de Hospital Psiquiátrico ou de Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico, além da indicação para inclusão em programa municipal de reintegração social.

Será necessário que a pessoa incluída no Programa esteja de alta hospitalar, sendo atendida por um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) ou outro serviço de saúde do município onde passará a residir. Os beneficiários deverão ser acompanhados por uma equipe de profissionais encarregada de prover e garantir a atenção psicossocial e apoiá-lo em sua integração ao ambiente familiar e social.

O pagamento mensal do auxílio é realizado diretamente ao beneficiário, por um período de um ano, podendo ser renovado quando necessário aos propósitos da reintegração social do paciente.

O município tem prazo de 30 dias, contados a partir da publicação do DOU, para formalizar a adesão ao Programa De Volta pra Casa junto à secretaria de Atenção à Saúde, do Ministério da Saúde.

Athus Ingles

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cidade
Últimos detalhes da 14 aumentam expectativas dos cidadãos
Cidade
Prefeitura inicia agenda pelo fim da violência contra mulher
Cidade
Agehab publica licitação para construção de casas do Projeto Lote Urbanizado
Cidade
Prefeitura “fecha o cerco” contra o Consórcio Guaicurus após manifestação
Cidade
Prefeitura publica licitação para reformas em terminais
Cidade
Lago do Parque das Nações será totalmente cheio até março de 2020
Cidade
Atenção motoristas: está proibida a conversão na Afonso Pena com a 14
Cultura
Do gospel a MPB, Arte no Meu Bairro será no Tiradentes neste sábado
Cidade
"Direito de ir e vir" diz guarda sobre uso de spray de pimenta em protesto
Cidade
Semadur promove capacitação para emissão do Alvará Imediato

Mais Lidas

Polícia
Jovem morre fuzilado e mulher é ferida por estilhaços
Polícia
Aos 84 anos, "vovó" é presa dirigindo bêbada após sair de baile
Polícia
Jovem motociclista morre após bater em meio-fio e ser arremessado em rio
Oportunidade
Funtrab oferece 944 vagas de emprego em todo o MS