Menu
Busca sábado, 07 de dezembro de 2019
(67) 99647-9098
TJMS Dezembro-19
COLUNA

Comportamento

Sálua Omais

RESPEITO: COM O QUE E PARA QUEM?

22 novembro 2019 - 16h19

No mundo moderno, status é sinônimo de ter uma grande reserva de dinheiro e outros bens quantificáveis. Pessoas ricas, como empresários e celebridades, são amplamente admiradas, mesmo que o resultado dessa riqueza envolva a exploração dos fracos pelos fortes, ou de condutas imorais. Respeito por líderes políticos e religiosos também é muito comum. Alguns tem o seu merecimento, enquanto que outros se tornam meramente figuras carismáticas cheias de falhas pessoais. E por que se respeita tanto o status e o poder, e não se faz o mesmo com comportamentos nobres como a coragem, a generosidade, o comprometimento, a persistência, a integridade, a responsabilidade, a simpatia, e tantas outras atitudes que faz das pessoas mais humanas.

Aquilo que é valorizado, tende a se repetir, gera o desejo de ser alcançado. Se o que se valoriza no mundo é status, poder, dinheiro, esse será o foco, não importa o que seja preciso para alcançar e chegar lá. É aí que o ser humano se dissocia de sua essência, sua autenticidade, e, sobretudo de seus valores. Vale tudo. O importante é chegar lá. O resto a gente conserta depois. E esse ‘’depois’’ nunca chega. E por que, ao invés disso não respeitamos aqueles que nos ajudam e nos servem, que prestam serviços que melhoram a nossa vida, começando por aqueles que estão no final da escada social ao invés dos que estão no topo da árvore? Será um medo de gerar uma inversão de valores?

Respeito exige prática, e isso começa dentro de casa. Respeito alheio também tem a ver com respeito por si próprio. Como dar aquilo que não temos nem para nós mesmos? Alguns se sentem subestimados por colegas, amigos e familiares, sem saber quem merece respeito ou por quê, já que aqueles que estão mais próximos, muitas vezes são os que menos nos respeitam, enquanto que aqueles que nem nos conhece tão bem, demonstram atitudes mais respeitosas. Respeito é autocontrole. É saber deixar o orgulho próprio e vaidades pessoais um pouco de lado, para honrar alguém que merece ser honrado. Respeito também é sabedoria e autocontrole, no sentido de não deixar que suposições ou pré-julgamentos sejam mais fortes do que a verdade real sobre algo ou alguém. Respeitar é tratar da mesma forma que gostaríamos de ser tratados, é buscar o conhecimento antes de julgar e acusar.

O respeito honra a singularidade de cada pessoa, sua forma única de ser, mesmo que diferente do comum. Respeitar exige que as pessoas ajam com responsabilidade, e assumam essa responsabilidade para si, e não somente esperem que ela venha do outro. Agir com respeito em muitos momentos exige que se reduza o fogo do ressentimento, e se mantenha no seu ‘’eu’’ mais elevado. É uma atitude de nobreza, porque sabemos que muitas vezes, não é uma via de mão dupla, e nem sempre tem a sua devida reciprocidade.

Respeitar é valorizar aquilo que consideramos importante, básico, essencial para a convivência. Honestidade, bondade, respeito são os caminhos para o sagrado. Respeitar também envolve o ato de nutrir, incentivar, cooperar, encorajar e principalmente, reconhecer o outro. O respeito é a base de uma boa sociedade. Do respeito flui consideração, e da consideração flui a justiça, fundamento básico de uma boa sociedade.

Sálua Omais é Psicóloga, palestrante e professora da UFMS, com Mestrado em Psicologia da Saúde e Saúde Mental e Master Trainer em Psicologia Positiva, Neurossemântica e PNL e titular do site www.psicotrainer.com.br onde escreve artigos diversos sobre Psicologia Positiva, Coaching e Inteligência Emocional

Deixe seu Comentário

Leia Também

RESPEITO: COM O QUE E PARA QUEM?
Solteirice...e quem disse que isso é ruim?
Burnout – Quando algo não está bem
Aprendendo a dizer "não"
Mídia Social: Vilão ou Mocinho?