Menu
Busca terça, 05 de julho de 2022
(67) 99647-9098
Prefeitura - Reviva Junho-julho22
COLUNA

Esplanada

Leandro Mazzini

Espólio de votos

07 abril 2022 - 06h34

Coordenadores da pré-candidatura à reeleição do presidente Jair Bolsonaro (PL) e ministros apostam em crescimento de dois a três pontos percentuais nas próximas pesquisas eleitorais após a desistência de Sergio Moro. Nas últimas principais sondagens, quando ainda estava na disputa, o ex-juiz da Lava Jato oscilou entre 5% e 7% das intenções de votos. O que anima o entorno de Bolsonaro é o perfil dos eleitores de Moro:  anti-esquerda e conservador.

Baixa renda

Além da desistência de Moro, outra aposta para o crescimento de Bolsonaro é o pacote de medidas voltadas à população de baixa renda anunciado recentemente pelo Governo.

Corrida   

Sondagem do Instituto Paraná Pesquisas, divulgada ontem, mostra Lula com 40,1% das intenções de voto. Bolsonaro aparece com 32,7% e segue em tendência de redução da vantagem do petista.

Freio na CPI

Os presidentes do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), e da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), atuam para barrar a CPI do MEC. Não querem palanque para parlamentares em ano eleitoral.

Caserna

Enfraqueceu a tentativa do ex-presidente Lula de reconstruir pontes com as Forças Armadas após o petista ter afirmado que vai demitir 8 mil militares que ocupam cargos comissionados caso assuma a Presidência em 2023.  

Caserna 2

Ex-ministros dos governos petistas – como Jaques Wagner, Celso Amorim e Nelson Jobim – atuavam, até aqui, para reaproximar o ex-presidente de oficiais de alta patente do Exército, Marinha e Aeronáutica. Embora aconselhado por aliados a rever a declaração, Lula mantém a ameaça.

Promovida

Alçada ao cargo de vice-procuradora-geral da República, Lindôra Araújo se indispôs com a categoria após ter colocado em dúvida, no ano passado, a eficácia das máscaras no combate à pandemia de coronavírus. A associação que representa os procuradores (ANPR) intensificou campanha pelo uso da proteção após a manifestação dela.

Liderança

Recém-filiado ao PL, partido de Jair Bolsonaro, o senador Carlos Viana (MG) desponta como favorito para ser o líder do governo no Senado. O posto está vago desde dezembro do ano passado, quando o senador Fernando Bezerra (MDB-PE) abandonou a liderança.

Lei Paulo Gustavo

A oposição na Câmara e no Senado já contabiliza votos para tentar derrubar o veto do presidente Bolsonaro à Lei Paulo Gustavo, que destinaria recursos aos Estados, Distrito Federal e municípios para fomento a projetos culturais. O presidente justifica, no veto, que o projeto fere a Lei de Responsabilidade Fiscal, “por criar uma despesa prevista no teto de gastos, mas sem a compensação”.

Cidades

Vice-presidente da Câmara, o deputado Marcelo Ramos (PSD-AM) lançou a Frente Parlamentar das Cidades Inteligentes. O colegiado tem como objetivo fomentar políticas para tornar os municípios mais racionais do ponto de vista urbanístico, sustentável e tecnológico. Segundo o parlamentar, trata-se de organizar a cidade de tal modo que as pessoas tenham próximo de suas casas todos os produtos e serviços que elas precisem.

Atacado

O Ministério da Economia colocou à venda 20 imóveis da União. Os valores variam  entre R$ 38,5 mil e 17,25 milhões. As ofertas são para terrenos, casas, apartamentos e fazendas localizados em São Paulo, Espírito Santo, DF, Santa Catarina, Roraima, Rio Grande do Sul, Goiás, Ceará, Bahia e Mato Grosso. No total, os bens estão avaliados em R$ 67,5 milhões. 

Varejo

Segundo o Radar Scanntech, o varejo alimentar no mês de fevereiro retomou o crescimento nas vendas em valor (+9,2%), ainda abaixo da inflação. Os preços mais altos dos alimentos contribuem para o aumento do faturamento de supermercados e atacarejos, mas o número de itens vendidos continua diminuindo.  

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

‘Sequestro’ de espaço
Corrupção matou Itaboraí
PRF contra Bolsonaro
Blefe de Jefferson
Lupa na mão