Menu
Busca sábado, 24 de setembro de 2022
(67) 99647-9098
SESI - FAZ PELA INDÚSTRIA E POR VOCÊ
COLUNA

Esplanada

Leandro Mazzini

Exército pecuarista

15 agosto 2022 - 06h00

Os militares encontraram um caminho para eliminar despesas e reforçar o cofre do Exército: criação de gado, mesmo que indiretamente. O Comando Militar do Sul abriu licitação para arrendamento da Invernada CAPÃO CEEE, no Campo de Instrução de Butiá (RS), ao custo de R$ 94.584,80 por ano, em contrato de cinco anos. O certame é direto no assunto: “para fins de exploração pecuária”. E já mapeou nos três Estados do Sul mais 46 áreas disponíveis. Os militares garantem que o gado, uma vez confinado, não atrapalhará os treinamentos — e isso estará no acordo. O ineditismo da decisão vem ao tempo do clima de insegurança dos criadores de gados da região, que podem ver no arrendamento dos QGs um lugar obviamente mais tranquilo. A PM rural investiga série de roubo de gados de raça. Há suspeita sobre quadrilhas do Paraguai. O Exército informa que visa “ajudar a complementar os recursos necessários para manutenção de instalações” e que as áreas “têm contribuído para a preservação do meio ambiente”.

Gorjeto boa!

Após ser acusado de dar calote em funcionários de suas empresas e de dever impostos de carros de luxo, o candidato do PTB ao Governo de Alagoas, o senador Fernando Collor, terá de explicar contas de R$ 23 mil da verba de gabinete na churrascaria Fogo de Chão de Brasília. Conforme as notas de posse da Coluna, ele e seus convidados vips aproveitaram caipirinha, cerveja, carne de primeira e o senador deu gorjetas de R$ 2 mil. Procurado, Fernando Collor não respondeu.

Aquífero monitorado

Tantas décadas desde a descoberta do potencial do Aquífero Guarani, e só neste ano as autoridades decidiram pelos estudos in loco da área. O Ministério de Minas e Energia, através da Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais, lançou edital para contratar empresa e perfurar 10 poços na região que abrange parte de São Paulo, e Mato Grosso do Sul.  A abertura das propostas será 22 de agosto.

Dinheiro no colchão

Veja como os candidatos do Piauí gostam de guardar dinheiro “debaixo do colchão”, segundo declarações no portal do TSE. O deputado estadual Nerinho (PT) diz ter R$ 440 mil dentro de casa. O vereador de Teresina Leonardo Eulálio (PL) tem cerca de R$ 350 mil em espécie. E a candidata a deputada estadual Gracinha Moraes Souza (PP), filha do ex-senador Mão Santa, possui mais de R$ 250 mil nos armários.

Pernada mineira

Ex-ministro do Turismo e amigo próximo de Jair Bolsonaro, o deputado federal Marcelo Álvaro (PL) foi rifado por “aliados” em Belo Horizonte. Ele articulou sua candidatura ao Senado, com apoio do presidente. Agendou reunião com os deputados estaduais bolsonaristas Bruno Engler (PL) e Cleitinho (PSC), com grande grupo. Lá, foi avisado de que o candidato ao Senado será Cleitinho. Curiosamente, Álvaro começou a aparecer armado, e sorridente, em fotos nas redes sociais e

Ninho de problemas

Os problemas que envolvem o SENAC-DF estão longe de acabar. O Ministério Público do DF e o TCU investigam os casos de assédio contra funcionários dentro da instituição. O principal alvo das denúncias até agora é a ex-diretora Karine Câmara, demitida recentemente após irregularidades. Mas o atual chefe do jurídico da entidade, Luiz Gustavo, também é investigado. O SENAC informa “que qualquer suspeita apresentada será apurada com o máximo de rigor, seriedade e transparência, respeitando o devido processo legal, o regimento interno e o código da ética da instituição”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Contra a caça
Para os ricos
Olho nas contas
Mágoa só cresce
Apressadinhos