Menu
Busca terça, 05 de julho de 2022
(67) 99647-9098
Prefeitura - Reviva Junho-julho22
COLUNA

Esplanada

Leandro Mazzini

Inchaço

15 abril 2022 - 07h00

Diferente do que prometera na campanha de 2018, o presidente Jair Bolsonaro (PL) não reduziu o inchaço da máquina pública e fez cortes tímidos no número de cargos comissionados no Governo Federal. À época, Bolsonaro e futuros ministros falavam em promover um “corte intenso” e prometiam um “governo enxuto”. Dados do Ministério da Economia, solicitados pela Coluna, mostram que, atualmente, há 99.054 cargos em comissão e de confiança. No ano passado, eram 99.035; em 2020, 101.261 e, em 2019, 100.785.

Pulverizados

Conforme a pasta, os números incluem os cargos em universidades, agências reguladoras, Banco Central, demais autarquias e fundações, bem como administração direta.

Militares

Para afagar as Forças Armadas, Jair Bolsonaro distribuiu mais de sete mil cargos comissionados para os militares. A promessa de Lula, se eleito, é demiti-los.

Puro sangue

Após oficializar a pré-candidatura de Luciano Bivar à Presidência, o União Brasil articula para encabeçar a terceira via. Se as conversas com os outros partidos – PSDB, MDB e Cidadania – não avançarem, o partido pode ter chapa “puro sangue” com Moro de vice.

Piratini

Em vídeo que circula em grupos de aliados gaúchos, o presidente Jair Bolsonaro dá boas-vindas aos novos filiados do PL e enaltece o pré-candidato ao governo do Rio Grande do Sul, Onyx Lorenzoni. Aliado de primeira hora de Bolsonaro, o senador Luis Carlos Heinze (PP-RS) é outro pré-candidato ao Palácio Piratini, mas deve ficar sem o apoio oficial do Palácio do Planalto.

Na mão

Heinze também tentou atrair o general Hamilton Mourão para sua chapa, oferecendo a vaga ao Senado. O vice-presidente chegou a garantir que marcharia com o senador. Na última hora, o deixou na mão e fechou com Lorenzoni. Heinze só conseguiu, até agora, o apoio do PTB no RS.

Lobistas  

O Senado não revela quantas vezes e quais foram as agendas dos pastores apontados como lobistas - Arilton Moura e Gilmar Santos – na Casa. À Coluna, alega que “quanto aos registros de entrada e saída de terceira pessoa, entendemos que tais informações são de caráter pessoal”.

Indignação

A Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF) afirma, em nota, que o presidente Jair Bolsonaro faltará com o compromisso assumido com toda a categoria “caso venha a se confirmar a negativa da justa e necessária reestruturação para as forças de segurança da União”.  A Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) também manifesta “absoluta indignação”.

Pataxó

O líder pataxó Semireh, da Aldeia Imbiriba, na Praia do Espelho, surgiu ontem em vídeo em grupos de WhatsApp em protesto contra o prefeito Jânio Natal, de Porto Seguro, litoral Sul da Bahia. Vice-cacique, ele é irmão do cacique e ex-vereador Renivaldo Ferreira, e alerta que será bloqueada uma estrada na terça, 19, caso a prefeitura não se posicione sobre a reforma de uma ponte fundamental para o acesso à região. À Coluna, a Secretaria de Obras prometeu apresentar solução na segunda, 18.

Forças Amadas

Viagra, lubrificante íntimo, prótese peniana, vinhos, cervejas, picanha, salmão e bacalhau, sorvetes, chantilly, leite condensado e chocolates na conta do povo. Em alguns dias as Forças Armadas vão virar “Forças Amadas”, com patentes afrodisíacas.

Luz no fim do túnel

Deputada Talíria Petrone (Psol-RJ) pretende, com o Projeto de Decreto Legislativo 63/22, anular a resolução da Aneel que permitiu o reajuste das tarifas de energia no Rio de Janeiro. Ela contesta os argumentos que embasaram o aumento: furto de energia e crise hídrica.

Na contramão

Relatório de Acompanhamento Fiscal (RAF) do Senado continua mostrando dados preocupantes. A expansão do emprego veio acompanhada de queda na renda média. A instituição alerta que o Governo não terá espaço orçamentário para a criação de novos gastos. Mesmo assim, o presidente Bolsonaro anunciou reajuste aos servidores públicos.

 


 

Deixe seu Comentário

Leia Também

‘Sequestro’ de espaço
Corrupção matou Itaboraí
PRF contra Bolsonaro
Blefe de Jefferson
Lupa na mão