Menu
Busca quinta, 21 de março de 2019
(67) 99647-9098
COLUNA

Mondovino

Donizetti Vicentin

A Bíblia nos conta o que Jesus e seus apóstolos fizeram

14 dezembro 2018 - 09h25

Na Última Ceia, na sexta-feira santa, foi servido vinho e pão. Muitas pessoas me perguntam se isso é verdade e se foi realmente servido vinho. Sim, foi servido vinho, mas qual vinho? De que uva? Devemos nos lembrar que, na época, Jerusalém era muito diferente da que conhecemos hoje, muito menos desértica e muito mais próxima de um jardim. Haviam plantações de uvas e oliveiras por toda a parte, a cidade de Jerusalém era cercada por um verdadeiro cinturão verde.

O cultivo de uvas era uma atividade extremamente lucrativa, o vinho de Jerusalém não era tão famoso quanto o da vizinha Canaã, por exemplo, mas era um bom vinho. Vendia-se por bons preços, inclusive fora do país as caravanas de comércio levavam os produtos, como vinhos, tâmaras secas, azeitonas, azeite etc., tudo era produzido na região. 

Quanto à Santa Ceia, provavelmente foi servido um vinho de uma uva muito parecida com a syrah, que conhecemos hoje, provavelmente foi servido um vinho encorpado com um belo aroma de uma bela cor, muito mais pelo simbolismo do pão e do vinho do quê por outros aspectos. O vinho servido talvez não fosse muito parecido com o vinho que conhecemos hoje, mas fica o registro, talvez  mais próximo da uva europeia do que da novo mundo, como Austrália e Nova Zelândia, por exemplo, ou Argentina, Chile.

Aliás, diga-se de passagem, o vinho sempre esteve presente na vida de Jesus. Segundo a Bíblia, o primeiro milagre de Jesus foi transformar água em vinho num casamento que foi convidado em Canaã, famosa por seus vinhos de qualidade.

BONS VINHOS A TODOS!

"O primeiro beijo e a primeira taça de vinho são os melhores". (Marty Rubin, escritor)

Deixe seu Comentário

Leia Também

Maître / Sommelier
Muito além do prazer
Gerard Basset
Vinho e amigo secreto
A Bíblia nos conta o que Jesus e seus apóstolos fizeram