Menu
Busca segunda, 27 de setembro de 2021
(67) 99647-9098
Gov - Estado que Cresce (set21)
COLUNA

Rosildo Barcellos

Rosildo Barcellos

Amor a dois...reais !

12 agosto 2011 - 21h09

Que é fato a condição de muitas crianças e adolescentes que vivem à deriva nas rodovias federais brasileiras oferecendo seus corpos por até R$ 2,00 eu concordo plenamente,apesar de defender que houve uma redução  expressiva em função do engajamento da PRF nessa questão. Até porque esse dinheiro “arrecadado” seria  usado para diversas finalidades, desde comprar comida até fumar crack. Inclusive existe um trabalho estatístico e de catalogação que eu participei dispondo sobre a  distribuição dos locais vulneráveis à exploração sexual infanto-juvenil. Fato interessante é que esses mesmos locais coincidem com as rotas dos viajantes e com bolsões de pobreza pelo País. Para se ter uma idéia, existem 290 áreas críticas apenas em Minas, e oito rodovias federais, incluindo as de maior tráfego – como a BR-040 e a BR-381, que ligam Belo Horizonte ao Rio de Janeiro e a São Paulo, respectivamente.No ranking por Estados vem o Rio Grande do Sul assumindo a segunda vaga, onde a preocupação é sobretudo com os postos de combustível.
Entrementes é cediço que a preocupação de se combater a exploração sexual infantil é ato preponderante de ação e toda a sociedade precisa estar vigilante. Ainda existe um mito entre algumas pessoas que insistem em acreditar que este é problema restrito a comunidades carentes, onde algumas crianças são exploradas sexualmente, estão em beira de estradas se prostituindo ou em situação de risco social. Esse pode ser um grande equívoco. Existem crianças e adolescentes sendo abusadas sexualmente em várias camadas da sociedade no instante em que é lido este artigo. Por isso louvo a vontade de legisladores municipais que buscam fazer na sua área de atuação efetivos trabalhos de enfrentamento. É o caso da cidade de Anastácio/MS que instituiu que em 08 de agosto seria o  Dia Municipal de Combate ao Abuso e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes e que inclusive estive lá ofertando minha parcela de contribuição, na condição de um dos palestrantes.
A importância de uma data assim é justamente para refletir e pensarmos em meios e ferramentas de revertermos essa triste prática de coerção física e psicológica em nossas crianças e jovens e lembrar a pais e educadores a terem por exemplo, muito mais cuidado ao usar a internet, principalmente em sites de relacionamentos. Da mesma forma em importância é repensar nas intervenções e compensações sociais que antecedam as grandes obras e eventos, visando garantir os bens maiores do País, que são vida digna e a integridade das pessoas. Por isso é crucial entender bem toda a sistemática do caso.Por exemplo, sabemos que a correria do cotidiano deixa cada vez um tempo menor para acompanharmos nossos filhos mas essa regra sempre foi a melhor: a amizade e o companheirismo.É muito importante que pais e educadores estejam atentos a por exemplo observar na criança um certo medo ou pânico de certa pessoa ou sentimento generalizado de desagrado quando é deixado sozinho em algum lugar com alguém.Assim como qualquer mudanças extremas súbitas e inexplicadas no comportamento, como oscilações no humor entre retraída e extrovertida e muitas vezes um mal estar pela sensação de modificação do corpo e confusão de idade.
Quero ressaltar um cuidado especial com a possibilidade de regressão a comportamentos infantis, como choro excessivo sem causa aparente, enurese e chupar dedos e que muitas vezes vem acompanhados de tristeza abatimento profundo ou depressão crônica. Fraco controle de impulsos e comportamento autodestrutivo ou suicida.Por derradeiro muito cuidado ao tratar com uma criança que apresente um comportamento disruptivo, agressivo, raivoso, ou ainda apresentar transtornos dissociativos na forma de personalidade múltipla. De qualquer forma somente a união de esforços,mas não só para este mas também para com qualquer problemas que tenhamos, pode vislumbrar uma luz ao fim do túnel. Procure ajuda e ofereça ajuda. Não existe outro caminho.

Deixe seu Comentário

Leia Também

O transporte intermunicipal no Mato Grosso do Sul
De Turquinho a Toninho do Morro
Aruanã Etô – É o lugar das máscaras !
“Viva São João !”
A Retomada de Corumbá