Menu
Busca sexta, 19 de agosto de 2022
(67) 99647-9098
COLUNA

Esplanada

Leandro Mazzini

Deputado do PMDB recusou secretaria de Cabral

02 março 2013 - 18h08

A despeito da comemoração do PSC na pasta, o secretário da recém-criada Secretaria de Prevenção à Dependência Química do governo do Rio, Filipe Pereira, era a terceira opção do governador Sérgio Cabral. A cúpula do PMDB agiu rápido para apagar um incêndio interno. Cabral ficou irado ao ouvir a recusa do deputado estadual Edson Albertassi para assumir a vaga. Pensou depois no estadual Pedro Fernandes, mas foi demovido, apesar de ele ser conhecido na cidade. Então foi convencido pelos pemedebistas a fazer um gesto de aproximação com o PSC.

Menu...
A decisão de criar a Secretaria e nomear Pereira surgiu dia 28 de Dezembro, em almoço na Gávea Pequena oferecido pelo prefeito Eduardo Paes à cúpula do PMDB.

... de Peixe
Filipe é deputado federal e filho do pastor Everaldo, presidente do PSC e um dos líderes nacionais da Assembleia de Deus – com potencial rebanho eleitoral. 

Noivo da vez
O concorrido bolo de aniversário do Pastor Everaldo teve fila suprapartidária na Câmara esta semana. Mas quem anda magoado com ele é Cadoca, de Pernambuco, que foi rifado por lá.

Já nas livrarias
A guerra jurídica e política do julgamento da Ação Penal 470, o Mensalão, se estendeu às livrarias. Após o lançamento do livro de Merval Pereira, “Mensalão, o dia a dia do maior julgamento da história da política do Brasil” (Record), a Geração Editorial mandou para as vitrines “A outra História do Mensalão”, de Paulo Moreira Leite.

Não acabou
A obra de Moreira Leite aponta o julgamento como contraditório e político. A ponto de o ministro Lewandowski, do STF, enviar exemplares para amigos. Numa clara conotação de contra-ataque ao ministro-relator Joaquim Barbosa.

Caixa forte
Apesar do ‘Pibinho’ e dos altos gastos correntes na Esplanada, a União tem R$ 176,6 bilhões na rubrica para investir em ‘restos a pagar’ de emendas e execução do Orçamento de 2012. As obras estão espalhadas por aí. Falta o dinheiro aparecer.

Freio da farra
Na esteira da reforma política, o procurador da Câmara, Cláudio Cajado (DEM-BA), apresentará projeto que reduz de 90 para 60 dias o tempo de campanha eleitoral.

Dedo na tomada
Bem plausível. O federal Dudu da Fonte (PP-PE), ex-presidente da CPI da Conta de Luz, assume a Comissão de Minas e Energia da Câmara. E mira as elétricas.  

Toga & batom
A mulher cada vez mais no poder, com méritos, na nova diretoria do TRT do Rio a partir de Segunda. São quatro desembargadoras: a vice Maria das Graças Paranhos, a dirigente Ana Mª Moraes, a Corregedora Sonia Mello e a ouvidora Edith Tourinho.

‘Cachoeira’ & Randolfe
Aconteceu em jantar no apartamento do senador Randolfe (PSOL-AP). O prefeito Clécio Luís, de Macapá, brincou para susto geral: ‘Hi, chegou o Cachoeira!’ Era o senador Taques (PDT-MT), parecido com o contraventor. Só no semblante.

Quase lá
Ricardo Trípoli continua no PSDB, mas a próximos indica a clara insatisfação com a cúpula em São Paulo. Escanteado, o ex-vereador, ex-estadual e agora federal puxador de votos na capital pode se render à Rede de Marina Silva, caso se concretize.

Ítalos-brasileiros
Preocupado com os de 6 mil brasileiros em dificuldades financeiras e de saúde na Itália, o novo presidente da Comissão de Relações Exteriores, Ricardo Ferraço (PMDB-ES), promoverá audiência pública com autoridades que acompanham os casos.

Descanso
Novo nome de peso no PMDB, Ferraço ganhou esta. Renan tinha oferecido a comissão a José Sarney, como ex-presidente, mas o veterano recusou. Quer descanso.

Sai daí..
Operação para apear uma senhora de cargo no comitê da Câmara chegou a Henrique Alves e fez assessor de deputado tucano se queimar com toda a imprensa do Congresso.

Ponto Final
Imaginem se FHC e Lula fossem cardeias na escolha do próximo papa. Sobrariam egos.

Por Leandro Mazzini - com Marcos Seabra e Adelina Vasconcelos
Brasília, Sábado, 02 de Março de 2013 – nº 391

Deixe seu Comentário

Leia Também

Segurando o caixa
Perigo online
Mão amiga
Tropa de Jair
Exército pecuarista