Menu
Busca terça, 28 de setembro de 2021
(67) 99647-9098
Gov - Estado que Cresce (set21)
COLUNA

Rosildo Barcellos

Rosildo Barcellos

O que nos espera além do Horizonte?

29 julho 2011 - 19h22

Se desejarmos encontrar uma palavra que consegue  unir a brisa que recebemos no rosto, a sensação de velocidade, liberdade e a tentativa de superação dos próprios limites;só pode ser uma: a motocicleta. A ausência que se transforma em pensamento e a saudade do que não é e do que não está aliado a um olhar para o horizonte, são apenas tentativas de se descrever uma viagem de moto através do pantanal,por exemplo.Entrementes,mesmo na cidade, aonde a poesia se transforma em sons apressados e tempos exíguos, a motocicleta tem seu encanto e seu charme.
E nada mais justo do que ter um dia especial para se comemorar estes sentimentos. É o dia 27 de julho. O Dia Nacional do Motociclista. Ocasião em que os Motociclistas se organizam em motosseata e se reúnem para pensar e repensar na paz e na harmonia e sobretudo para onde caminha a própria existência.É fato que o congraçamento é ponto mor do evento.  A data foi criada em 1982 por iniciativa do Deputado Alcides Franciscatto em homenagem póstuma ao Motociclista e mecânico de motos Marcus Bernardi, falecido em 27 de julho de 1974; por sugestão de Rogério Gonçalves, na época, proprietário da Concessionária Honda de Sorocaba.
E por falar em Honda, o 27 de julho na verdade vem coroar um sonho de um menino.Quem não se lembra que no início do século XX, o sonho de um garoto viesse a se tornar realidade.Na época  o menino Soichiro se encantava com os carros que passavam em sua rua, época em que o Japão se abriu para o capital e tecnologia estrangeira. E sempre sonhando com a liberdade e ainda em sua cidade, Hamamatsu, aos 8 anos construiu a sua primeira bicicleta, projeto aprimorado aos 13 anos. O Sonho deste menino se torna realidade quando em setembro de 1948, funda a Honda Motor Co. Ltda, e em 1949 fabrica a primeira motoneta Honda, o modelo “Dream D. de 98 cc. Eu citei o exemplo da Honda porque ela fez o sonho de muitos meninos pelo Brasil afora se tornar realidade e também  porque foi com um motor Honda que Ayrton Sena conquistou seu primeiro título na Maclaren em 1988. Assim como nosso ídolo dos domingos, Soichiro Honda já subiu as escadas dos céus, mas essa paixão que o brasileiro tem por velocidade e liberdade persiste e se perpetua em cada criança que nasce.
Mas antes que eu me esqueça, e já que estamos nos referindo ao termo “motos” o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) publicou, na quarta-feira passada, no Diário Oficial da União, a resolução 372/11 que determina que as motos fabricadas a partir de 2012 deverão ter placas de tamanho maior para facilitar a identificação.  As placas, passarão a ter 17 centímetros de altura em vez dos atuais 13 centímetros. O comprimento passará a ser de 20 centímetros, sendo que hoje é  18,7. As letras também ficarão mais legíveis com 5,3 centímetros de altura ante os atuais 4,2 centímetros. E então,o que será que nos espera além do horizonte?

Deixe seu Comentário

Leia Também

O transporte intermunicipal no Mato Grosso do Sul
De Turquinho a Toninho do Morro
Aruanã Etô – É o lugar das máscaras !
“Viva São João !”
A Retomada de Corumbá