Menu
Busca quinta, 19 de setembro de 2019
(67) 99647-9098
COLUNA

Carlos Voges

Carlos Voges

Primeira mão

24 agosto 2019 - 08h00

Sem clima no PSL/MS o ex-presidente da sigla, Rodolfo Nogueira, o deputado estadual Coronel David e o deputado federal Luiz Ovando estão de malas prontas para deixar o partido. Os dois parlamentares alegam perseguição da executiva estadual e vão se filiar no Partido Social Cristão com o aval do presidente Jair Bolsonaro.

Embate
O deputado David que é pré-candidato a prefeito de Campo Grande não conseguiu viabilizar seu nome no PSL/MS. O partido optou pelo deputado estadual Capitão Contar. Porém, no PSC David deverá ter um embate com o ex-secretário de Governo da prefeitura, Paulo Mattos, que também é pré-candidato a prefeito e vai se filiar a legenda.

Crise
O presidente da Comissão Permanente de Saúde da Assembleia propôs Audiência Pública para discutir a crise de gestão do Hospital Regional. Antônio Vaz recebeu relatórios de representantes de funcionários e administração do HR que apontam uma situação grave. A audiência acontece na próxima quinta-feira.

AniversárioMarquinhos comemora 120 anos com a Capital remodelada

Campo Grande chega aos 120 anos recuperada do caos deixado por Alcides Bernal e com um prefeito empreendedor. Marquinhos Trad remodelou a cidade nos últimos meses com obras e serviços que a população esperava há anos.A cidade tem bons motivos para comemorar seu aniversário com uma extensa programação que começou no início do mês.

Revigorada
Marquinhos conseguiu incluir no calendário duas das maiores competições do automobilismo do País, pavimentou vias, melhorou a iluminação, revitalizou o centro, sorteou moradias, pavimentou vias, reformou e inaugurou unidades de saúde e transformou a Capital que estava abandonada. Campo Grande está em boas mãos e no caminho do desenvolvimento.

Inclusão
Onevan beneficia escola com inclusão em programa social

O deputado Onevan de Mattos comemora a inclusão da escola José Carlos da Silva, em Naviraí, no Programa de Combate ao Trabalho Infantil e de Estímulo à Aprendizagem da Justiça do Trabalho. A escola foi incluída no programa a pedido de Onevan e beneficiada com material esportivo para a prática de judô. A principal meta do programa é afastar crianças e adolescente do trabalho infantil e assegurar estrutura e materiais esportivos para escolas públicas do estado.

Bobagem
Como se não tivesse nada de mais importante, o deputado estadual Lucas de Lima decidiu dedicar uma sessão solene para homenagear os influenciadores digitais que tem o maior número de seguidores. Até agora tem gente perguntando qual a relevância do “mimo”.

Ídolo
Herculano incentiva esporte homenageando tetra campeão mundial

O tetra campeão mundial de boxe, Acelino Popó, que cumpriu agenda profissional em Campo Grande, na semana passada, foi homenageado pelo deputado estadual Herculano Borges. O parlamentar, grande incentivador do esporte, fez a Moção de Congratulação em comemoração aos 20 anos da conquista do seu primeiro título mundial.

Bandido no volante
Ao contrário do que se pensa, o maior aplicativo de transporte não é  confiável e nem se preocupa em investigar a vida pregressa dos motoristas que contratam o serviço. Um motorista com extensa ficha criminal e em liberdade condicional colidiu com um veículo particular e sumiu do mapa.

Blindado
O aplicativo se recusa a fornecer dados sobre o condutor e informações pessoais para que a vítima possa localizar o infrator. O Juizado de Trânsito recusa a ação por que o réu é presidiário. O pilantra vai continuar nas ruas sem nenhuma punição.

Desocupação Governador comemora queda no índice de desemprego

O governador Reinaldo Azambuja está comemorando os dados do IBGE que apontam Mato Grosso do Sul como o quarto estado do país com a menor taxa de desocupação. Azambuja promete atrair novos investimentos para melhorar ainda mais a chance de emprego e renda.

Exploração
Leitor que precisou fazer um Boletim de Ocorrência para registrar um acidente foi literalmente assaltado no Batalhão  de Trânsito.A PM cobrou R$ 57,54 por um documento que deveria ser fornecido de graça já que  pagamos impostos. Além disso, o sistema on line está com defeito e só é possível fazer pessoalmente no Batalhão. Os policiais nem se mexem da cadeira. Fica a pergunta: Por que cobrar pelo serviço se é a própria vítima que faz o BO?

Deixe seu Comentário

Leia Também

Primeira mão
Primeira mão
Arrojado
Vicío
Embaixada