Menu
Busca terça, 17 de setembro de 2019
(67) 99647-9098
Aguas setembro-19
COLUNA

Comportamento

Sálua Omais

Relacionamentos afetivos positivos

14 junho 2019 - 18h18

Existem alguns comportamentos ao longo da vida que a maioria das pessoas aprendem a agir instintivamente, e uma delas, é a arte de se relacionar afetivamente. É só sentir a conexão, e pronto, o coração toma conta do resto. O problema é que, ao longo do tempo, o relacionamento muda, as pessoas se adaptam umas às outras, e tudo acaba caindo na rotina. E é nesse momento que é preciso que os casais se reinventem.

Muitas demonstrações de afeto ficam restritas ao toque físico ou a presentes, quando na verdade existem outras atitudes que são imprescindíveis para alimentar um relacionamento, como atos de serviço, de gentileza, de colaboração, tempo de qualidade, palavras de afirmação, reciprocidade, entre outros. Relacionamentos não sobrevivem somente pelo esforço de um dos parceiros, ou da sobrecarga de um em função do outro. Gentileza e generosidade devem existir, mas abusar das boas intenções de quem tenta ser mais gentil, em algum momento será um problema.

Para promover um relacionamento profundo e amoroso, é necessário que alguns elementos sejam uma constante. A amabilidade e a comunicação honesta e autêntica, mas ao mesmo tempo respeitosa, é a melhor maneira de evitar e gerenciar conflitos ou divergências. O problema é como as pessoas se comunicam, e as palavras ou um simples tom de voz, acaba se tornando muito mais um ataque do que um pedido ou uma solicitação do comportamento desejado. A comunicação clara e frequente aproxima pessoas, fortalece a confiança e abre a possibilidade para resolução de problemas de forma mais eficaz e menos dolorosa. A vontade e disponibilidade demonstram interesse de agir e interesse pelo outro, mesmo que isso gere algum desconforto por ter de ouvir opiniões e ideias diferentes daquelas que nós defendemos ou acreditamos. Fugir de certos assuntos, ou evitar resolver situações mal resolvidas, acaba gerando um acúmulo de insatisfações.

Outro ponto importante para quebrar a tensão e a rotina dos relacionamentos, é o senso de humor. Adicionar um pouco de diversão ou diversão para reduzir a intensidade dos rigores da vida e do trabalho, pode tornar a rotina mais leve. O único cuidado fundamental é não confundir humor com sarcasmo. Usar o humor de forma maldosa, pode ser doloroso ou provocativo para o outro. Compartilhar momentos de vida, metas, objetivos, validar o parceiro ou parceira, dando um suporte emocional, reconhecendo seus esforços por meio de elogios ou encorajamento, valorizando qualidades positivas do outro de forma sincera, são atitudes que não apenas motivam o outro, como também estimulam que ele busque agir de forma semelhante. Compaixão, aceitação e perdão nos momentos desafiadores, bem como a capacidade de admitir e assumir os próprios erros e tentar repará-los, são atitudes decisivas para determinar o quanto vale a pena sustentar o relacionamento.

E por fim, porém não menos importante, dedicar tempo de qualidade, com o mesmo nível de preocupação que dedicamos tempo ao trabalho e aos estudos. É algo simples, mas que faz muita diferença, e mostra o quanto alguém está disposto, mesmo diante de tantos afazeres da vida, em estar realmente presente e disponível para dar ao relacionamento aquilo que ele precisa para prosperar.

Sálua Omais é Psicóloga, palestrante e professora da UFMS, com Mestrado em Psicologia da Saúde e Saúde Mental e Master Trainer em Psicologia Positiva, Neurossemântica e PNL e titular do site www.psicotrainer.com.br onde escreve artigos diversos sobre Psicologia Positiva, Coaching e Inteligência Emocional

Deixe seu Comentário

Leia Também

Aprendendo a dizer "não"
Mídia Social: Vilão ou Mocinho?
Férias: uma pausa necessária
Fome emocional
Relacionamentos afetivos positivos