Menu
Busca segunda, 28 de setembro de 2020
(67) 99647-9098
COLUNA

Rosildo Barcellos

Rosildo Barcellos

Lupus non timet canem latrantem

17 janeiro 2020 - 14h34

Com um novo livro no prelo, restando apenas detalhes, vários leitores tem indagado sobre a possibilidade de escrever não apenas homenagens póstumas, como também colocar luz nas personalidades que fazem a diferença em 2020. Eu abracei a ideia e entendo que de repente contar um pouco da vida de quem realmente é exemplo meritoriamente; seria algo de se espelhar e espalhar. E escolhi para ser o primeiro, justamente uma dessas pessoas fantásticas; mas que encontramos “ali”, num banco ou num supermercado.

Mas antes disso quero lembrar a história de Salomão, filho de Davi e Bate-Seba, que nasceu por volta do ano 974 A.C. e foi coroado rei de Israel quando tinha apenas 12 anos de idade, pouco antes da morte do seu pai. A história conta que Deus apareceu a Salomão em sonho e falou: “Peça-me o que quiser, e eu lhe darei" (1 Reis 3:5). E Salomão respondeu a Deus: "Agora, Senhor, fizeste o teu servo reinar em lugar de meu pai Davi. Mas eu não passo de um jovem e não sei o que fazer. Teu servo está aqui entre o povo que escolheste, um povo tão grande que nem se pode contar. Dá, pois, ao teu servo um coração cheio de discernimento para governar o teu povo e capaz de distinguir entre o bem e o mal. O pedido que Salomão fez agradou.Deus lhe disse: "Já que você pediu isto e não uma vida longa nem riqueza, nem pediu o mal a seus inimigos, mas um olhar atento para ministrar a justiça, farei o que você pediu. Eu lhe darei um coração sábio e capaz de discernir, de modo que nunca houve nem haverá ninguém como você. Também lhe darei o que você não pediu: riquezas e fama; de forma que não haverá rei igual a você durante toda a sua vida. E, se você andar nos meus caminhos e obedecer aos meus decretos e aos meus mandamentos, como o seu pai Davi, eu prolongarei a sua vida".

Este introito tem tudo a ver com a pessoa que trato neste artigo, por conter a expressão essencial em seu próprio nome. Marcelo Salomão é titular da Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon/MS), ligada à Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho. É pós-graduado e professor de Direito Civil, com MBA em Gestão Educacional. Foi coordenador do curso de Direito da Uniderp/Anhanguera e Magnífico Reitor da Faculdade Anhanguera de Cuiabá e de Dourados. Atuou como secretário municipal de educação, assumindo em pleno movimento grevista e também na Secretaria Estadual de Educação.

O papel do Procon é o planejamento, coordenação e execução da política de proteção e defesa do consumidor no Estado, criado pelo Decreto nº 3.557/86; entretanto Marcelo Salomão; vai além dessas fronteiras, ele não “ouve falar” e sim vai conferir “in loco”. Não sei se ele aceitará que o chame de amigo, mas o escolhi pois, em pleno mercado, de repente, o vejo de braços abertos, para me dar um abraço, e eu no limiar da minha normalidade, pois estava com meu melhor traje ( chinelos amarrado com arame, calção descosturado e muitas ideias), nem acreditei no que vi. Mas era verdade e assim o faz no seu cotidiano, a todo cidadão trata com o devido respeito, atenção e posso afirmar é a melhor espécie de ser humano. E  Certamente vai rir muito quando ler a frase que atribuo a ele: ” que significa literalmente "Um lobo não tem medo de um cachorro latindo". Que esse homem sagaz e contumaz no apoio a população, continue com o mesmo arroubo e fleumática liderança na sua odisseia, pelos que não podem fazê-lo.

*Articulista; poeta e escritor com 1317 artigos publicados.

Deixe seu Comentário

Leia Também

A Mãe retifica, o Pai ratifica!
ECA 30 anos!
A Recôndita Sedução da Depressão !
Retrato em Preto e Branco
Nó Górdio