Menu
Busca quarta, 23 de setembro de 2020
(67) 99647-9098
TJMS setembro20
Cultura

Com sindicatos 'divididos', Oscar é um dos mais disputados em 10 anos

05 fevereiro 2014 - 10h39Via G1
Existe uma maneira confiável de (tentar) prever o ganhador do Oscar de Melhor Filme: avaliar premiações dos principais sindicatos do cinema americano. Eles reúnem produtores, diretores, atores e roteiristas. O candidato que predomina nas cerimônias promovidas por essas entidades vira favorito à estatueta mais cobiçada da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood.

Mas em 2014 está difícil antecipar quem vai levar a estatueta mais cobiçada da noite. Ninguém sobressaiu nos prêmios centrais do Screen Actors Guild (SAG, de atores), Directors Guild of America (DGA, de diretores), Producers Guild of America (PGA, de produtores) e Writers Guild of America (WGA, de roteiristas). Profissionais sindicalizados integram a Academia, que distribuirá prêmios no dia 2 de março.

Dos nove filmes indicados, cinco foram lembrados nas premiações dos sindicatos. "12 anos de escravidão", "Gravidade", "Trapaça", "Capitão Phillips", "Clube de compras Dallas", "Ela", "Nebraska", "Philomena" e "O lobo de Wall Street" disputam neste ano.

No PGA, por exemplo, aconteceu o primeiro empate da história da cerimônia: “Gravidade” e “12 anos de escravidão” saíram vitoriosos, o que só reforça o aspecto incomum da atual disputa. “Gravidade” também foi lembrado pelo DGA, que deu a distinção de melhor diretor a Alfonso Cuarón. E só. Nada de domínio amplo.

Ao contrário do ano passado, quando “Argo” gabaritou nos sindicatos e chegou ao Oscar como favorito. Não deu outra: vitória. Em temporadas recentes, a tendência vem sendo esta. Ganha quem acumula mais estatuetas nos sindicatos.

Nos últimos dez anos, só duas vezes não foi respeitada a "regra" de que invencibilidade ou amplo predomínio nas premiações "prévias" rende um Oscar de Melhor Filme. Em 2006, “O segredo de Brokeback Mountain” foi lembrado por três sindicatos e, apesar disso, perdeu o Oscar para “Crash – No limite”. No ano seguinte, aconteceu a mesma coisa com "Pequena miss Sunshine", derrotado por "Os infiltrados".

Já em 2005 não teve um destaque nas premiações dos sindicatos: a estatueta da Academia ficou com “Menina de ouro”, mas poderia ter ficado com “Sideways – Entre umas e outras”, vencedor em dois sindicatos. Foi o cenário mais parecido com o atual no período.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cultura
Acontece hoje a 1ª Parada online da Cidadania e do Orgulho LGBTQIA+/MS
Cultura
Feira Central “ressuscita” apresentações musicais nesta quinta
Cultura
Júlio Cocielo se tornou réu na Justiça de São Paulo sob acusação de racismo
Cultura
"Posso ver meus filhos novamente" diz Wesley Safadão após resultado negativo do exame da covid-19
Cultura
Toots Hibbert, a lenda do reggae, morre aos 77 anos na Jamaica
Cultura
Lives: Maiara e Maraísa e Marcos e Belutti agitam esta sexta
Cultura
DJ Danilo Bachega comemora 25 anos de carreira com remix de Lulu Santos
Cultura
Jads e Jadson fazem live hoje
Cultura
Autocine deste domingo tem atração para criançada e com “A raposa má”
Cultura
Carnaval de Corumbá entra para o calendário oficial de MS

Mais Lidas

Geral
Dupla detalha assassinato de diarista: “Tiramos a pele do rosto com a faca”
Saúde
Após ser atropelado por idoso embriagado, rapaz precisa de doação de sangue na capital
Polícia
Após ouvir barulho, morador encontra homem baleado em frente de casa
Educação
Bolsonaro nomeia Marcelo Turine como reitor da UFMS