Menu
Busca quinta, 27 de janeiro de 2022
(67) 99647-9098
Sebrae - Evento 50 + 50
Cultura

Dia do músico: Artistas voltam a se apresentar após um ano e meio de restrições

O JD1 Notícias conversou com três músicos da capital sobre o período fora dos palcos

22 novembro 2021 - 13h48Camila Farias

Após mais de um ano e meio de pandemia, restrições, paralisações, os eventos e shows voltaram a acontecer na capital e com isso trazendo uma nova onda de esperança para quem depende disso para viver.

A pandemia prejudicou severamente quase que todas as profissões, mas sem dúvidas a classe de eventos e músicos tiveram um impacto negativo de quase 100%.

Hoje (22), é comemorado o dia do músico e o JD1 Notícias conversou com três músicos aqui de Campo Grande, para entender como está o mercado atualmente e quais as expectativas daqui pra frente para quem sobreviveu a esse baque.

O músico Renatto Mendes, já soma 15 anos de carreira e contou ao JD1 Notícias que foi necessário buscar um plano B, após o inicio da pandemia e deixar a carreira musical que até então era sua principal renda, um pouco de lado. “Passei a trabalhar em várias áreas da construção civil, de energia solar e até eletricista” declara.

Renatto conta ainda que os prejuízos durante o período de restrições mais severas foram um pouco além do financeiro. “Eu tive algumas questões emocionais e psicológicas ao longo desse período, ansiedade e ‘deprê’ tomaram conta e depender de um auxílio irrisório foi bem difícil”, disse.

Para Maurício Kemp, que além de 37 anos de carreira ainda é dono de uma escola de música, conta que houve dificuldades nas duas áreas, pela paralisação dos shows e queda em até 60% dos alunos na escola. “Não chegamos a precisar de um plano B, mas pensávamos nisso a todo momento”, conta.  

A cantora Méri Oliveira, trabalha há 26 anos com música. “Atualmente minha renda principal não vem da música, mas é um bom complemento”, e conta que a principal dificuldade no pico da pandemia foi não poder ensaiar com a banda e nem se apresentar.

“Além da questão financeira, trabalhar com música envolve também amor: amor à música, amor a estar ali no palco interagindo com o público, amor pelos resultados, pela repercussão após cada show”, afirma Méri.

Ao contrário da grande maioria das pessoas que trabalham com música, Méri encontrou na música seu plano B durante a pandemia. “Sou jornalista, trabalhava apenas com assessoria de comunicação e marketing e, ao ser decretada a pandemia, perdi 80% dos meus clientes e fiquei praticamente sem renda. Depois disso, fui chamada por uma escola de música e passei a dar aulas de canto lá, o que me salvou”, declara.

Com o fim das restrições na capital, foi possível enxergar uma luz no fim do túnel e os artistas já conseguem aos poucos ir voltando aos palcos.

De acordo com Renatto, voltar aos palcos está sendo muito satisfatório. “O prazer de voltar a trabalhar na área que amamos é gigante, quase que terapêutico e a expectativa segue bem alta, projetos sendo elaborados, trabalhos existentes sendo revistos, pensei e repensei em tudo que passamos e o quero conquistar nós próximo ano”, conta sobre os projetos para 2022.

Já para Méri, voltar aos palcos depois de tanto tempo foi incrível e mágico.” Tive a oportunidade de me apresentar no Festival Bonito Blues e Jazz com a Mr. Willie, uma das bandas da qual sou vocalista e, sentir de novo a reação do público ao show, à performance da banda foi algo incrivelmente maravilhoso”.

Maurício Kemp acredita que pelo que já temos percebido, todos vão conseguir recuperar seu lugar ao sol, ou sob os holofotes. “Alguns bares fecharam, mas outros novos abriram ou simplesmente se fortaleceram, o mesmo aconteceu com bandas e artistas”, finaliza.

Senar - Jan22

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cultura
BBB22: Naiara Azevedo estaria devendo R$ 4,3 milhões a Justiça, diz colunista
Cultura
BBB22: Começa hoje a nova edição do Big Brother Brasil
Cultura
Aumento de casos de covid cancela lançamento de festival de música
Cultura
Bianca Bastos garante muita sofrência em seu novo hit "Quando ela bebe"
Cultura
Em Campo Grande para rever família, Rod Rivers volta aos palcos da Capital
Cultura
Inscrições para FMIC e Fomteatro seguem até 14 de janeiro
Cultura
Rita Lee completa 74 anos e foto com marido emociona fãs
Cultura
Safadão cancela shows após parte da banda testar positivo para covid
Cultura
Casa das Rosas abre inscrição para curso de escritores
Cultura
Coral em libras é atração do Reviva Natal nesta sexta

Mais Lidas

Polícia
Homem passa mal e morre na casa da mãe
Polícia
Irmãos matam pai a pauladas por acharem que ele matou a mãe deles
Comportamento
Murilo abre mão de bens na divisão do patrimônio de Marília, diz colunista
Polícia
Homem esfaqueado no peito pela esposa no Noroeste morre no hospital