Menu
Busca segunda, 27 de setembro de 2021
(67) 99647-9098
TJMS setembro21
Cultura

Festival de Berlim conta com extensa participação brasileira

07 fevereiro 2014 - 11h34Via Portal Brasil
Começou nessa quinta-feira (06) e vai até o dia 16 de fevereiro a 64ª edição do Festival Internacional de Cinema de Berlim. A edição 2014 deste que é um dos mais importantes eventos do calendário cinematográfico internacional contará com uma extensa participação brasileira: o Brasil tem um filme na disputa pelo Urso de Ouro, dois longas-metragens na mostra Panorama, um longa na mostra Fórum e dois curtas-metragens - um na mostra Geração KPlus e outro na mostra Forum Expanded.

Além disso, doze produtores participarão do programa de residência Berlinale Talent Campus, representantes de produtoras independentes estarão no European Film Market, um projeto brasileiro integrará o Mercado de Coprodução e a Agência Nacional do Cinema (Ancine) promove um encontro entre produtores brasileiros e alemães - o diretor-presidente da Agência, Manoel Rangel, e o assessor internacional Eduardo Valente estão em Berlim, acompanhando de perto o evento.

O novo longa-metragem de Karim Aïnouz, "Praia do Futuro", estrelado por Wagner Moura e realizado em parceria com a Alemanha, está na disputa pelo principal prêmio do festival, o Urso de Ouro. O filme, que foi contemplado com investimentos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) no valor total de R$ 2,23 milhões, tem boas chances de repetir o feito de "Central do Brasil", de Walter Salles, e "Tropa de Elite", de José Padilha, que conquistaram a láurea em 1998 e 2008, respectivamente.

Além do filme de Karim na Competição Oficial, a mostra Panorama vai contar com a presença dos longas-metragens "Hoje eu quero voltar sozinho", de Daniel Ribeiro, e "O homem das multidões", de Cao Guimarães e Marcelo Gomes; e a mostra Fórum selecionou para exibição o longa "Castanha", de Davi Pretto – que foi exibido para o curador da mostra, o alemão Christoph Terhechte, na segunda etapa da terceira edição do programa Encontros com o Cinema Brasileiro. Completa a seleção de longas nacionais a coprodução “Terra vermelha”, de Marco Bechis, que será exibida na mostra Nativa – Cinema Indígena.

O curta-metragem nacional será representado por “Fernando que ganhou um pássaro do mar”, de Felipe Bragança e Helvécio Marins Jr., na programação da mostra Forum Expanded, e por “Eu não digo adeus, digo até logo”, de Giuliana Monteiro, que fará parte da mostra infanto-juvenil Geração KPlus.

Programas de apoio da Ancine
Seis dos sete filmes brasileiros em Berlim foram apoiados, de diferentes formas, pelo Programa de Apoio à Participação de Filmes Brasileiros em Festivais Internacionais e de Projetos de Obras Audiovisuais Brasileiras em Laboratórios e Workshops Internacionais da Ancine, assim como o projeto “As boas maneiras”, de Juliana Rojas e Marco Dutra, que participa do Mercado de Coprodução da Berlinale.

O programa existe em consonância com a política da Ancine voltada para a divulgação do cinema brasileiro no mercado internacional.

O Berlinale Talents, programa de residência do Festival de Berlim destinado ao aprimoramento de jovens talentos internacionais de audiovisual, terá a participação de onze realizadores brasileiros nas oficinas, palestras, workshops, seminários e conferências oferecidos pelo programa.

O European Film Market, evento de mercado que reúne produtores, distribuidores, compradores e agentes de venda, contará com a presença de mais de uma centena de profissionais brasileiros. A Ancine apoia a ida de 15 representantes de produtoras independentes brasileiras ao mercado por meio do Programa de Apoio à Participação de Produtores Brasileiros de Audiovisual em Eventos de Mercado e Rodadas de Negócios Internacionais.

Encontro de produtores Brasil/Alemanha no Festival de Berlim
Para incrementar a possibilidade de coproduções entre Brasil e Alemanha, a Ancine, em parceria com o FFA (Filmförderungsanstalt – Fundo Federal Alemão de Apoio ao Audiovisual), promoverá, dentro da programação do Festival de Berlim, um encontro entre produtores brasileiros e alemães.

Dentre as vantagens de realizar um filme em regime de coprodução, está o fato de que este é tratado como obra nacional por todos os países coprodutores, podendo usufruir de políticas locais de apoio à produção e mecanismos de financiamento nos dois (ou mais) países.
Unica - inverno

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cultura
Evento com food truck e veículos raros acontece neste fim de semana na Capital
Cultura
Primeiro fim de semana com 'tudo liberado' promete agitar a Capital
Cultura
Batalha de Bandas acontece neste sábado para público 100% vacinado
Cultura
Fim de semana: Som da Concha, shows de rock, sertanejo e MPB agitam a Capital
Cultura
O adeus a uma lenda do blues sul-mato-grossense: Zé Pretim é encontrado morto em casa
Geral
Livro com a vida do ‘Seu Thomaz das esfihas’ será lançado hoje
Cultura
Som da Concha recebe General R3 and the Black Family neste sábado
Vídeos
Vídeo: Inês Brasil é ‘expulsa’ de “A Fazenda” e viraliza nas redes sociais
Cultura
Vídeo: Dupla Índio e Half chega ao fim após 15 anos
Cultura
Programa MS Cultura Cidadã encerra inscrições na sexta

Mais Lidas

Cidade
Incêndio atinge margens do rio Paraguai em Corumbá
Clima
Tempestade faz temperatura despencar 15 graus e destelha apartamento em Campo Grande
Polícia
Mulher é agredido e esfaqueia pênis de marido
Polícia
Homem é assassinado a tiros por dívida de R$ 100,00