Menu
Busca domingo, 20 de setembro de 2020
(67) 99647-9098
TJMS setembro20
Cultura

Geraldo Espíndola apresenta o show 'Questão de Identidade' no CenaSom

25 abril 2013 - 10h26Divulgação

Acontece hoje (25), o show "Questão de Identidade", do cantor e compositor Geraldo Espíndola, no projeto CenaSom, às 20 horas, no Teatro Aracy Balabanian do Centro Cultural José Octávio Guizzo. A apresentação tem classificação livre e duração aproximada de 75 minutos.

O show “Questão de Identidade”, acústico e intimista, vai apresentar diversas canções de sua autoria e parcerias. São canções que trazem elementos harmônicos e criativos, que marcam o estilo pessoal de composições e interpretações dotadas de identidade própria do artista, com propostas rítmicas avançadas, misturando estilo solo e improvisações, ritmos brasileiros e típicos de sua originalidade.

A carreira profissional de Geraldo Espíndola na música começou aos 15 anos, em 1967, quando cantava e tocava violão e guitarra numa banda de nome insólito: Bizarros, Fetos e Paraquedistas de Alfa Centauro, na qual tinha como companheiros Paulo Simões, James Dalpoggeto, Maurício Almeida, João Vaca-Louca e Mário Márcio. Foi também nessa época que Espíndola compôs sua primeira canção, “A Flor do Meu Jardim”.

Paralelamente ao grupo tinha uma carreira solo desde o início da sua carreira musical, o que não o impediu de participar de outras bandas, como Lodo, Luz Azul e Tetê & O Lírio Selvagem. As duas últimas com vários de seus irmãos: Alzira Espíndola, Celito Espindola e Tetê Espíndola. Tetê & O Lírio Selvagem, um grupo que teve projeção em todo o país, foi o responsável pela notoriedade nacional de sua irmã Tetê Espíndola. Geraldo era um dos principais compositores do repertório da banda.

Em 1978 compôs metade das composições do LP “Tetê e o Lírio Selvagem”, disco com o qual Geraldo ganhou fama, e, a partir dele, seus sucessos como "Cunhataiporã", "Vida Cigana" e "Rio de Luar" tiveram alcance nacional.

Com 41 anos de estrada, Geraldo Espíndola teve canções gravadas por cantores e músicos de prestígio nacional, como Tetê Espíndola, Alzira Espíndola, Almir Sater, Lecy Brandão, Gilberto Correa, José Augusto, Raça Negra e a dupla João Pedro & Cristiano. Neste período,  também gravou três álbuns, sendo dois LPs e um CD.

A convite do governo francês, em 2005, participou do projeto “Brasil no ano internacional na França”, em que fez uma série de nove apresentações, além de ter realizado turnês pela Tunísia, Paraguai, Bolívia e Argentina.

Serviço
Os ingressos têm valor de R$ 15,00 (inteira) e R$ 7,50 (meia). A meia-entrada é valida para estudantes, professores, doadores de sangue e idosos (acima de 60 anos), com a apresentação de seu respectivo comprovante. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3317-1795 ou no Centro Cultural José Octávio Guizzo que fica localizado na rua 26 de Agosto, 453, entre a Calógeras e a 14 de Julho.

Via Notícias MS

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cultura
Acontece hoje a 1ª Parada online da Cidadania e do Orgulho LGBTQIA+/MS
Cultura
Feira Central “ressuscita” apresentações musicais nesta quinta
Cultura
Júlio Cocielo se tornou réu na Justiça de São Paulo sob acusação de racismo
Cultura
"Posso ver meus filhos novamente" diz Wesley Safadão após resultado negativo do exame da covid-19
Cultura
Toots Hibbert, a lenda do reggae, morre aos 77 anos na Jamaica
Cultura
Lives: Maiara e Maraísa e Marcos e Belutti agitam esta sexta
Cultura
DJ Danilo Bachega comemora 25 anos de carreira com remix de Lulu Santos
Cultura
Jads e Jadson fazem live hoje
Cultura
Autocine deste domingo tem atração para criançada e com “A raposa má”
Cultura
Carnaval de Corumbá entra para o calendário oficial de MS

Mais Lidas

Clima
Chuva foi pequena, mas ocorreu em 21 municípios de MS
Vídeos
AO VIVO: Acompanhe a 1ª Parada online da Cidadania e do Orgulho LGBTQIA+/MS
Saúde
Covid-19: Taxa de contágio cai pela primeira vez no Estado
Geral
Pré-candidato na capital, Renato Branco morre em decorrência da Covid-19