Menu
Busca segunda, 20 de setembro de 2021
(67) 99647-9098
Gov - Estado que Cresce (set21)
Cultura

Marco e Concha Acústica passarão por reforma avaliada em R$ 300 mil

A revitalização dos espaços culturais do Parque Indígena estão no pacote do "Retomada MS"

08 julho 2021 - 10h20Sarah Chaves com informações da Assessoria

O Museu de Arte Contemporânea de Mato Grosso do Sul (Marco) e a Concha Acústica, passarão por reforma em estruturas que ficam dentro do Parque das Nações Indígenas, em Campo Grande. 

Os investimentos do Governo do Estado nas duas obras chegam a mais R$ 300 mil e fazem parte do "Retomada MS", pacote de investimentos lançado pelo governador Reinaldo Azambuja, que só em reformas de locais que fazem parte do patrimônio cultural do Estado chegam a R$ 18,6 milhões.

A reforma no Marco terá um investimento de R$ 130 mil para pintura do local e R$ 56.720,00 na troca do telhado, que precisava de reparação. O Museu conta com uma área construída de 4000 m², e dispõe de 5 salas de exposição, sendo uma com mostra permanente de obras de seu acervo, já as outras são temporárias que compõe a programação anual do espaço.

O museu está fechado devido a pandemia, mas que a intenção é depois da obra de reforma concluída, possa estar apto a abrir e funcionar, com a reabertura das atividades. O Marco conta atualmente com 1,6 mil obras em diversas modalidades artísticas.

Concha Acústica

A Concha Acústica Helena Meirelles vai receber uma reforma no seu espaço externo, no valor de R$ 120 mil. “Enviamos ao governo o que precisa ser melhorado aqui e acredito que a reforma terá o foco na área externa, com melhorias na arquibancada, palco e na retirada dos grids do palco, assim como pintura destes espaços”, destacou a coordenadora da Concha, Wanda Ribeiro.

Na parte interna do local, como recepção, administração e camarins já houve melhorias e pintura, assim como doações de móveis e objetos para tornar o local mais adequado. O espaço conta com cinco camarins, todos bem cuidados e decorados, cada um com nome de um disco de Helena Meirelles.

O local vai receber em setembro a edição do “Som da Concha”, em formato de live, no entanto a arquibancada já está demarcada, caso permita a participação de público neste período.

A expectativa é que os shows e apresentações regulares voltem a partir do ano que vem, seguindo a programação de eventos aos domingos, a cada 15 dias. O local ainda pode ser usado por entidades, associações, igrejas e artistas. “Quando for liberado devido a pandemia, é só seguir as regras como ofício para Fundação de Cultura, agendamento e cumprir os protocolos do local”, explicou Ribeiro.

 

Unica - inverno

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cultura
Fim de semana: Som da Concha, shows de rock, sertanejo e MPB agitam a Capital
Cultura
O adeus a uma lenda do blues sul-mato-grossense: Zé Pretim é encontrado morto em casa
Geral
Livro com a vida do ‘Seu Thomaz das esfihas’ será lançado hoje
Cultura
Som da Concha recebe General R3 and the Black Family neste sábado
Vídeos
Vídeo: Inês Brasil é ‘expulsa’ de “A Fazenda” e viraliza nas redes sociais
Cultura
Vídeo: Dupla Índio e Half chega ao fim após 15 anos
Cultura
Programa MS Cultura Cidadã encerra inscrições na sexta
Cultura
Inscrições para Prêmio Ipê de Teatro podem ser feitas até outubro
Cultura
Som da Concha será híbrido e pode ter público de até 238 pessoas
Cultura
Exposição fotográfica Momentum é lançada nesta sexta-feira

Mais Lidas

Polícia
Homem encontra pênis decepado dentro de pote no jardim da casa da mãe
Saúde
Com 8 meses de vacinação, MS é o 1º Estado a atingir imunidade coletiva
Polícia
Homem encontra o pai morto em avançado estado de decomposição na Vila Carvalho
Brasil
Homem coloca fogo em casa com ex-mulher e filhos dentro