Menu
Busca quarta, 23 de setembro de 2020
(67) 99647-9098
TJMS setembro20
Cultura

Mostra de Cinema Japonês será realizada nesta semana no MIS

08 junho 2014 - 06h00Via Notícias MS
A Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, por meio do Museu da Imagem e do Som (MIS), realiza de 9 a 13 de junho (segunda a sexta) a quarta edição da Mostra de Cinema Japonês. Serão exibidos ao longo da semana cinco filmes, sempre às 19 horas e com entrada franca.

A Mostra de Cinema Japonês faz parte do projeto CineMIS e celebra o início da imigração japonesa ao estado. Serão apresentadas produções reconhecidas pela crítica e público com temas diversos e abrangentes. A curadoria mais uma vez é de Jean Albernaz, cineasta e músico atualmente residente no Rio de Janeiro, onde estuda roteiro na Escola de Cinema Darcy Ribeiro.

"A seleção da Mostra, em um primeiro olhar, se apresenta como a mais heterogênea de todas, sendo quase improvável um fio condutor estético ou temático. O que teria em comum o filme Céu e Inferno, de Akira Kurosawa e o 'exagero punk' de Crazy Thunder Road? O que conecta os filmes este ano é um olhar sobre o marginal", explica o curador da mostra.

"Céu e Inferno trabalha na temática e esteticamente a diferença entre a vida de um magnata numa mansão luxuosa e a vida de um miserável nos becos de um submundo urbano. No documentário O Exército Nu do Imperador Continua Marchando é retratada uma batalha quixotesca entre um homem e o ideal de patriotismo no Japão, algo muito maior do que qualquer Godzilla. No fim das contas, o que temos aqui é um punhado de filmes belos, rudes, agressivos e singelos sobre o que é estar à margem. Seja no Japão ou em qualquer lugar do mundo", pontua Jean Albernaz.

Confira a programação:
9 de junho (segunda-feira) - “Céu e Inferno”
O filme é um policial em 4 atos: O Crime, A Investigação, A Caçada e O Confronto. A partir do sequestro de um garoto, Kurosawa usa a trama policial como uma análise da sociedade japonesa da época. Indicado ao Globo de ouro de 1964 e no Festival de Veneza em 1963. (Tengoku to Jigoku, Dir. Akira Kurosawa, 143 min, 1963). Classificação: livre.

10 de junho (terça-feira) – “O Exército Nu do Imperador Continua Marchando”
Seguindo a investigação de um senhor de 62 anos de idade sobre o que realmente aconteceu com os seus companheiros de pelotão durante a II Guerra Mundial, o documentarista Kazuo Ohara constrói uma obra pungente sobre o que é patriotismo e o que é ser japonês no pós-guerra. Premiado no Festival de Yokohama 1988, Berlim 1987 entre outros. (Yuki Yukite Shingun, Dir. Kazuo Hara, 122 min, 1987). Classificação 16 anos.

11 de junho (quarta-feira) – “Uma Família em Tokyo”
Yoji Yamada, conhecido pela sua Trilogia dos Samurais, presta uma homenagem ao clássico absoluto do cinema japonês "Era Uma Vez em Toquio", de Ozu, que conta a simples história de um professor aposentado e sua esposa visitando os filhos em Tóquio. Uma bela e sutil reinterpretação que rendeu 12 indicações ao prêmio da Academia Japonesa. (Tokyo Kazoku, Dir. Yoki Yamada, 146 min, 2013). Classificação livre.

12 de junho (quinta-feira) – “Crazy Thunder Road”

Quando o líder de uma gangue de motociclistas se apaixona por uma garçonete e deixa sua rebeldia de lado, o resto da gangue se sente traída. Com uma trama clássica dos filmes de gangues americanos, o diretor Sogo Ishii cria um filme que consegue imprimir em película toda a urgência de uma canção punk. Vencedor de melhor filme independente e melhor ator no festival de Yokohama em 1981. (Kuruizaki Sanda Rodo, Dir. Sogo Ishii, 95 min, 1980). Classificação: 16 anos.

13 de junho (sexta-feira) – “Minha Vingança”
Com base em registros policiais e no premiado livro escrito por Ryuzo Saki, este filme relata a terrível onda de crimes de Iwao Enokizu (Ogata), um homem vazio sem “kokoro”, que significa em japonês tanto “eu” como “coração”. Funcionário insatisfeito, Enokizu mata várias pessoas sem qualquer razão e consegue escapar da polícia, mesmo com seu rosto celebrizado em todo o país. Ganhador de 6 prêmios da Academia Japonesa de Cinema em 1980, entre eles melhor diretor e melhor filme. (Fukushu Suru Wa Ware Ni Ari, Dir. Shoei Imamura, 140 min, 1979). Classificação: 18 anos.

Serviço
A Mostra de Cinema Japonês acontece de 9 a 13 de junho, sempre às 19 horas, no Museu da Imagem e do Som, que fica no Memorial da Cultura, na avenida Fernando Correa da Costa, 559, 3º andar, Centro. Outras Informações pelo email: [email protected], pelo site www.misms.com.br ou pelo telefone 3316-9178.
Rota do Pantanal

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cultura
Acontece hoje a 1ª Parada online da Cidadania e do Orgulho LGBTQIA+/MS
Cultura
Feira Central “ressuscita” apresentações musicais nesta quinta
Cultura
Júlio Cocielo se tornou réu na Justiça de São Paulo sob acusação de racismo
Cultura
"Posso ver meus filhos novamente" diz Wesley Safadão após resultado negativo do exame da covid-19
Cultura
Toots Hibbert, a lenda do reggae, morre aos 77 anos na Jamaica
Cultura
Lives: Maiara e Maraísa e Marcos e Belutti agitam esta sexta
Cultura
DJ Danilo Bachega comemora 25 anos de carreira com remix de Lulu Santos
Cultura
Jads e Jadson fazem live hoje
Cultura
Autocine deste domingo tem atração para criançada e com “A raposa má”
Cultura
Carnaval de Corumbá entra para o calendário oficial de MS

Mais Lidas

Polícia
Dois são presos tentando entrar com drogas em presídio
Polícia
Iagro aprende 120 cabeças de gado e documentação falsa
Polícia
Operação contra o jogo do bicho vaza e é antecipada
Polícia
No Pernambuco, bandido usa nome de campo-granense para comprar celular