Menu
Busca segunda, 18 de outubro de 2021
(67) 99647-9098
Senar 18 10 21
Cultura

Sem muitos ensaios e repleto de crianças, Herdeiros do Samba desfila por amor

O enredo 2019 trabalha com a temática “Amai-vos uns aos outros” e faz várias homenagens

22 fevereiro 2019 - 11h54Rayani Santa Cruz

A escola mirim Herdeiros do Samba era um sonho do gaúcho Adão Mario da Luz, que participava com a família e prestigiava escolas de Campo Grande.  Em 2007, um ano após o falecimento dele, a viúva Fátima da Luz e a filha Marília da Luz resolveram realizar a pretensão e fundaram a escola para crianças.

De início os ensaios eram realizados na sede da Seleta que cedia o espaço e até tinha funcionários que participavam dos desfiles, sempre realizados sem a intenção de prêmio, e com intuito apenas de se apresentar.

Fátima da Luz, 65 anos, presidente da escola disse ao JD1 Notícias que os ensaios em grandes escalas foram abolidos da escola, devido a participação integral de crianças. A  escola conta com uma pequena bateria, casal de mestre sala e intérpretes mirins que devem cantar para alegrar a passagem na avenida.

“Nós seguimos o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e por isso não realizamos mais ensaios, pois, muitas vezes os adultos consomem bebidas alcoólicas, fumam e isso prejudica o bem estar das crianças e não é permitido. Nós vamos nos encontrar na avenida e entrar com muita festa, as mães e pais que quiserem desfilar podem chegar que terão espaço”.

Segundo a presidente, em 2019, o carro abre alas terá fotos de todos os cientistas que invetaram vacinas benéficas a saúde das crianças. Os bombeiros de Brumadinho também serão homenageados junto a professora Heley de Abreu Silva Batista que morreu ao salvar 25 crianças em uma fatalidade conhecida como a Tragédia de Janaúba, em outubro de 2017, na creche Gente Inocente em Janaúba, Minas Gerais.

A bateria da escola deve representar São Francisco de Assis que amava os animais e toda a criação divina.
O casal de mestre sala deve representar Jesus e Maria, e as alas serão de animais e índios.

Com essa mistura, Fátima pretende dar a oportunidade para as famílias participarem do desfile em alas da escola, que sem pretensão de prêmios e vencer continua participando dos desfiles em Campo Grande, apenas por amor e para transmitir às crianças a cultura do carnaval.   

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cultura
Festival Universitário da Canção tem prêmios de até R$ 8 mil
Cultura
Após um ano e meio sem shows, Gal Costa se apresenta hoje na Capital
Cultura
Prefeitura abre licitação para terminar 1ª etapa do Centro Belas Artes
Cultura
Comemoração do Dia das Crianças tem programação especial na Capital
Cultura
Delinha fará show em comemoração aos 44 anos de MS
Cultura
Festival da carne do MS acontece neste fim de semana
Cultura
Cine Sesc exibe o suspense brasileiro Corações Sujos
Cultura
Campo Grande em Cena: inscrições para apresentação vão até dia 12
Cultura
Feriado prolongado tem Filho dos Livres e live com a banda Jonavo
Cultura
Projeto “Campo Grande em Cena” está com inscrições abertas

Mais Lidas

Cidade
Naufrágio: Sobe para seis o número de corpos encontrados no rio Paraguai
Cidade
JD1 TV: O dia mais atribulado da história
Polícia
Vídeo: Assaltantes "levam bala" de vítima ao tentarem roubar carro
Cidade
"40% da cidade já foi recuperada", diz Marquinhos