Menu
Busca sábado, 26 de setembro de 2020
(67) 99647-9098
Cultura

Teatro do RJ se apresenta na capital

29 março 2014 - 10h35

 

Em sua 40ª Temporada Nacional, o Teatro da Juventude do Rio de Janeiro, em parceria com a Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, apresenta neste final de semana no Centro Cultural José Octávio Guizzo a comédia infantil “A Colcha do Gigante”. As encenações acontecem sábado, às 16 horas, e domingo, às 10h30 e 16 horas no Teatro Aracy Balabanian. A peça tem duração aproximada de 60 minutos e classificação livre.

Com texto e direção de Luiz Arthur, o espetáculo é protagonizado por Marcelo Dusi, que interpreta os dois personagens principais: Talarico é o nome do macaquinho que ficou totalmente verde após cair dentro de uma lata de tinta, sendo muito teimoso, tagarela e travesso, mas acima de tudo muito inteligente, e que nasceu no quintal da casa de Dona Opalina, moradora de uma pequena aldeia que faz fronteira com a morada de um gigante mal humorado chamado Grandolino, que tem insônia e vaga pelas estradas.

Um dia, com a chegada da comitiva real, os moradores do vilarejo são obrigados a deixarem provisoriamente o local. Na viagem de partida, o macaquinho dorme sobre a carroceria do caminhão e quando acorda percebe que ficou para trás. Entre um solavanco e outro, Talarico caiu do caminhão. Mais tarde, é encontrado pelo gigante Grandolino que passa a noite caminhando pelas estradas.

Para sobreviver, o macaquinho aprende a agradá-lo. Primeiro, convence o gigante a levá-lo até o seu casarão. Lá, ele cobre o Grandolino com uma imensa colcha e inicia uma saga de contação de histórias. Tudo isso para chegar ao coração do gigante, daí em diante, o problema de insônia do Grandolino começa a ser amenizado.

“A peça proporciona a contação de história envolvendo a plateia e estimulando os pequenos espectadores sobre valores que são básicos na formação do indivíduo: a importância de fazermos amigos, sermos respeitosos, honestos, bondosos com nossos semelhantes, afinal todos habitamos esse planeta”, explica o diretor Luis Arthur.

Como nas temporadas anteriores, a pauta geral da excursão está integrada ao Programa Nacional de Formação de Plateias, que o grupo vem desenvolvendo há quatro décadas por sua própria iniciativa; sem qualquer patrocínio ou subvenção oficial e cujo objetivo é o estabelecimento do hábito do Teatro entre nosso povo, através de produções de alto padrão de qualidade dirigidas ao público infantil.

O Teatro da Juventude do Rio de Janeiro já apresentou no Teatro Aracy Balabanian a peça “Os Três Porquinhos ou Confissões de um Menino Levado”, em 2010, “O Macaco Cozinheiro da Arca de Noé”, em 2012 e “O Circo do Leão Equilibrista”, em 2013.

Serviço

Ingressos a R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia). A meia-entrada é valida para os acompanhantes das crianças, estudantes, doadores de sangue, idosos e estarão à venda a partir das 9 horas do sábado (29) no Centro Cultural José Octávio Guizzo, que fica na Rua 26 de Agosto, 453, entre a Calógeras e a 14 de Julho. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3317-1795.

Rota do Pantanal

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cultura
Acontece hoje a 1ª Parada online da Cidadania e do Orgulho LGBTQIA+/MS
Cultura
Feira Central “ressuscita” apresentações musicais nesta quinta
Cultura
Júlio Cocielo se tornou réu na Justiça de São Paulo sob acusação de racismo
Cultura
"Posso ver meus filhos novamente" diz Wesley Safadão após resultado negativo do exame da covid-19
Cultura
Toots Hibbert, a lenda do reggae, morre aos 77 anos na Jamaica
Cultura
Lives: Maiara e Maraísa e Marcos e Belutti agitam esta sexta
Cultura
DJ Danilo Bachega comemora 25 anos de carreira com remix de Lulu Santos
Cultura
Jads e Jadson fazem live hoje
Cultura
Autocine deste domingo tem atração para criançada e com “A raposa má”
Cultura
Carnaval de Corumbá entra para o calendário oficial de MS

Mais Lidas

Política
Bolsonaro volta ao trabalho na segunda
Saúde
Média de mortes por covid-19 cai 10,35% em uma semana no Brasil
Brasil
Motorista morre ao sofrer descarga elétrica em fazenda
Geral
"A grande culpa é de Sheiza", diz esteticista denunciada pela morte de estudante brasileira