Menu
Busca sábado, 19 de outubro de 2019
(67) 99647-9098
Governo vitimas
Economia

Banco Central mantém juros básicos em 6,5% ao ano

Por unanimidade, o Comitê de Política Monetária (Copom) manteve a taxa Selic no menor nível pela 10ª vez

20 junho 2019 - 07h35Priscilla Porangaba, com informações da Agência Brasil

O Banco Central (BC) não alterou os juros básicos da economia pela décima vez seguida. Por unanimidade, o Comitê de Política Monetária (Copom) manteve a taxa Selic em 6,5% ao ano. A decisão era esperada pelos analistas financeiros.

Com a decisão desta quinta-feira (19), a Selic continua no menor nível desde o início da série histórica do Banco Central, em 1986. De outubro de 2012 a abril de 2013, a taxa foi mantida em 7,25% ao ano e passou a ser reajustada gradualmente até alcançar 14,25% ao ano em julho de 2015. Em outubro de 2016, o Copom voltou a reduzir os juros básicos da economia até que a taxa chegasse a 6,5% ao ano em março de 2018.

Em comunicado, o Copom informou que está monitorando a economia brasileira. A nota dz que o Banco Central só deve voltar a reduzir os juros após o avanço ou a aprovação de reformas que reduzam os gastos públicos, como a da Previdência.

 “O comitê ressalta ainda que a percepção de continuidade da agenda de reformas afeta as expectativas e projeções macroeconômicas correntes. Em particular, o comitê julga que avanços concretos nessa agenda são fundamentais para consolidação do cenário benigno para a inflação prospectiva”, destacou.

Em maio, o indicador fechou em 4,66% no acumulado de 12 meses. Depois de vários meses de alta no início do ano, o índice desacelerou em maio, atingindo o menor resultado para o mês desde 2006.

Para 2019, o Conselho Monetário Nacional (CMN) estabeleceu meta de inflação de 4,25%, com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual. O IPCA, portanto, não poderá superar 5,75% neste ano nem ficar abaixo de 2,75%. A meta para 2020 foi fixada em 4%, também com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual.

Inflação

No Relatório de Inflação divulgado no fim de março pelo Banco Central, a autoridade monetária estima que o IPCA encerrará 2019 em 3,9% e continuará baixo até 2021. De acordo com o boletim Focus, pesquisa semanal com instituições financeiras divulgada pelo BC, a inflação oficial deverá fechar o ano em 3,84%.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Logen crítica projeto da Aneel para taxar o Sol
Economia
Longen anuncia recursos para fomentar economia do MS
Economia
IRPF: 330 mil contribuintes receberão cartas da Receita Federal
Economia
Cartão PNAE é lançado para escolas públicas comprarem merenda
Economia
Com pré-sal e Lei Kandir, Reinaldo quer potencializar investimentos
Economia
MS acumula US$ 2,2 bilhões em balança comercial de janeiro a setembro
Economia
Receita paga nesta terça-feira restituições do 5º lote do IR 2019
Economia
Governo confirma desbloqueio extra de R$7,3 bi no orçamento
Economia
Vagas temporárias de emprego para o Natal terão maior oferta dos últimos seis anos
Economia
Caixa "rouba" 7 bilhões ao ano para cuidar de FGTS, denuncia Maia

Mais Lidas

Justiça
Name já driblou a Justiça alegando problemas de saúde
Internacional
Mulher mata e esquarteja amigo que teria matado seu gato
Brasil
Vídeo - Câmeras mostram funcionário quebrando coluna de prédio antes de desabar
Geral
Prefeitura abre processo seletivo para entrevistador social