Menu
Busca quinta, 16 de setembro de 2021
(67) 99647-9098
Gov - Estado que Cresce (set21)
Economia

Black Friday exige pesquisa para evitar fraude de promoção enganosa

28 novembro 2013 - 11h25Via Terra
O Black Friday (dia em que as lojas realizam uma série de descontos em produtos depois do feriado americano de Ação de Graças) será realizado nesta sexta-feira no Brasil e algumas lojas prometem descontos de até 95%. A fraude mais comum neste evento são as falsas ofertas, com “maquiagem” de descontos que nunca existiram, conforme ocorreu em edições anteriores.

Segundo órgãos de defesa do consumidor, a pesquisa de preços deve acontecer não só no momento da compra, como antes dela, para ter ideia de quanto realmente custava o produto fora da Black Friday.

Renan Ferraciolli, assessor-chefe do Procon-SP, diz que o consumidor pode exigir o desconto real caso perceba que uma loja está maquiando a oferta. “O consumidor deve entrar em contato com a empresa e exigir que o desconto seja aplicado com relação ao preço que é normalmente praticado. Caso a empresa não aceite, ele tem à disposição o Procon para dar queixa. O órgão irá entrar em contato com a empresa para resolver o problema dele e a lesão coletiva que a empresa causou a todos os consumidores. Não se pode inflar o preço dos produtos apenas para conceder um desconto maior, pois isso é propaganda enganosa”.

De acordo com Maria Zanforlin, superintende de serviços ao consumidor da Serasa Experian, no caso de compras pela internet, o consumidor também deve pesquisar todas as informações sobre o site que está participando do Black Friday e só negociar caso perceba que a empresa é confiável.

Para auxiliar o consumidor nesse dia, a Serasa Experian liberou gratuitamente a consulta do CNPJ das empresas entre os dia 29 de novembro e 1 de dezembro. O consumidor pode acessar o site da Serasa e consultar a razão social, ocorrência de protestos, cheques sem fundo, ações judiciais, endereço, falências e a existência legal da empresa com a qual pretende fechar negócio.

Maria também destaca que o consumidor deve se programar antes da compra e não agir por impulso devido aos grandes descontos. Para todo processo de compra, a recomendação dela é de planejamento. “Primeiro pense ‘o que posso aproveitar dessa oferta e o que estou precisando?’. Uma questão é que às vezes o consumidor compra muitas coisas pelo impulso e que no fim das contas não estava precisando”, afirma.

A superintendente da Serasa diz que o excesso de compras sem planejamento pode fazer com que o consumidor fique inadimplente. “(O consumidor precisa) saber quanto custa o produto, quais são as opções de modelos, quais os fornecedores que disponibilizam esses produtos. Com essas referências você vai mais certeiro nessa busca”.

Direitos
O Procon afirma que é importante observar a descrição do produto, comparar com outras marcas e ainda imprimir o comprovante que demonstre a confirmação de compra. “Tudo aquilo que for ofertado tem de ser cumprido, isso é um princípio do Código de Defesa do Consumidor (CDC)”, afirma Ferraciolli. O consumidor tem de estar atento também ao prazo de entrega dos produtos. “Na hora que o consumidor vai efetuar a compra, ele já consegue saber sobre o prazo de entrega, valores de frete”, diz a superintendente da Serasa.

Segundo Ferraciolli, caso não receba a mercadoria no dia indicado no ato da compra, o consumidor pode exigir a entrega imediata do produto ou pedir o dinheiro de volta. “O consumidor tem direito, como o compromisso firmado pela empresa não foi cumprido, de exigir a entrega imediata do produto, desfazer o negócio, com a restituição de tudo aquilo que pagou, ou ainda aceitar a troca de um produto, caso a empresa ofereça essa opção. Se fez o pagamento pelo cartão de crédito ele pode procurar a própria administradora para resolver a situação ou ainda ir ao Procon.”

O assessor-chefe do Procon-SP afirma que, caso o produto comprado venha danificado ou diferente do anunciado, o consumidor também deve exigir que a empresa troque pelo produto negociado no ato da compra.

Com relação às trocas, Ferraciolli explica que a empresa só é obrigada a efetuar a substituição do produto em caso de quebra. “O consumidor deve ficar atento às políticas de troca, porque a única troca obrigatória é caso o produto apresente um problema e este não seja resolvido em 30 dias. Apenas nessa hipótese a substituição é obrigatória. Então é importante o consumidor visualizar essas informações e guardá-las para que ele possua algo em mãos caso tenha algum problema”.

Confira dicas do Procon e da Proteste para evitar problemas durante o Black Friday:
- Atrair o consumidor com ofertas enganosas é uma prática abusiva. Caso encontre ofertas desse tipo, denuncie;
- Verifique os preços cobrados antes do dia marcado para o evento. Isso pode ser feito por meio dos sites das empresas que participarão da Black Friday e de outros fornecedores, inclusive na data da liquidação. Assim, evita-se o risco de cair na armadilha de promoções que não são tão vantajosas como o anunciado;
- Leia a política de privacidade da loja virtual para saber quais compromissos ela assume quanto ao armazenamento e manipulação de seus dados;
- Veja a descrição do produto, compare-o com outras marcas e certifique-se de que ele supre suas necessidades;
-Imprima e/ou salve todos os documentos (telas) que demonstrem a compra e confirmação do pedido (comprovante de pagamento, contrato, anúncios, etc.);
-Procure no site a identificação da loja (razão social, CNPJ, endereço e canais de contato). Caso ocorra algum problema, localizar a empresa será fundamental para a solução. Se o fornecedor não possuir essas informações, escolha outro;
- Evite sites que exibem como forma de contato apenas um telefone celular;
- Prefira fornecedores recomendados por amigos ou familiares;
- Instale programas de antivírus e o firewall (sistema que impede a transmissão e/ou recepção de acessos nocivos ou não autorizados) e os mantenha atualizados em seu computador;
- Nunca realize transações online em lan houses, cybercafés ou computadores públicos, pois estes podem não estar adequadamente protegidos.
Unica - inverno

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Motoristas de apps vão ter incentivos, o que deve melhorar a vida dos passageiros
Economia
Trabalhadores nascidos em outubro podem sacar auxílio emergencial
Economia
Procon-MS devolve quase meio milhão a consumidor no primeiro semestre de 2021
Economia
Trabalhadores nascidos em setembro podem sacar auxílio emergencial
Economia
Funcionário diz que JBS está sem realizar abate
Economia
Segundo Ministro das Comunicações, tecnologia 5G pode trazer U$ 1,2 tri em investimentos
Economia
No dia do cliente, Salomão dá dicas para evitar fraudes em promoções
Economia
Financiamento da casa própria terá juros menores, afirma presidente da Caixa
Economia
Decreto antecipa flexibilização de fidelidade à bandeira em postos
Economia
Trabalhadores nascidos em agosto podem sacar auxílio emergencial

Mais Lidas

Polícia
Corpo é encontrado esquartejado em sacos de lixo
Geral
Ao vivo: Bebê transmite mãe tomando banho no Facebook
Polícia
Jovem é presa por morder enfermeira na UPA do Coronel Antonino
Polícia
Mulher agredida com barra de ferro em espetinho no Aero Rancho contesta versão dada pelo dono