Menu
Busca domingo, 19 de setembro de 2021
(67) 99647-9098
Gov - Estado que Cresce (set21)
Economia

'Carro elétrico é inviável no Brasil', diz 2º maior vendedor do país

08 abril 2014 - 11h33Via Uol
"Carro elétrico é inviável no Brasil". Esta é a opinião de Sérgio Habib, presidente do grupo SHC, empresa responsável pela importação oficial dos carros chineses da JAC e dos ingleses da Aston Martin. O empresário é responsável pelo segundo maior grupo vendedor de carros do país, com cerca de 27 mil veículos emplacados por ano em mais de 100 concessionárias de marcas como Citroën, Volkswagen e Jaguar Land Rover. Na primeira posição, está o Grupo Caoa, de Carlos Alberto de Oliveira Andrade.

"Para que o carro elétrico dê certo é preciso de infraestrutura [postos reabastecedores e geradores de energia domésticos, por exemplo], algo que não existe e é totalmente infactível em metrópoles como São Paulo", afirmou Habib durante apresentação da linha 2014 das versões flex do compacto JAC J3 (R$ 39.990 para o hatch, R$ 41.690 pelo sedã).

"Para piorar [a situação dos elétricos], no Brasil existem incentivos ao álcool, o que desfavorece totalmente esse tipo de mobilidade", completa.

O executivo lembra que as grandes cidades do país têm enfrentado problemas com o abastecimento de energia doméstica e que parte da produção de eletricidade vem de termoelétricas, criticadas pela poluição causada. E termina com uma crítica ácida: "O governo vai anunciar incentivos a estes tipos de mobilidade, mas só para aparecer".

Em Stand-By
Atualmente, as vendas de carros elétricos no Brasil são feitas exclusivamente por meio de parcerias entre as fabricantes e empresas de grande porte - ainda não houve, de fato, entregas a pessoas físicas.

A francesa Renault, um dos maiores produtores de veículos elétricos do mundo através da aliança com a japonesa Nissan, fez acertos com empresas geradores de energia recentemente e chegou a anunciar a montagem de um elétrico no país.

A marca diz que tem carros elétricos à disposição, mas espera por incentivos por parte do governo. A Nissan também entrou na onda: entregou unidades do Leaf para rodar como táxi em São Paulo (SP) e no Rio de Janeiro (RJ) e ainda divulgou testes de homologação da van elétrica e-NV200 em acordo com a FedEx, empresa nacional de logística.

Há ainda a japonesa Mitsubishi, que testa no país o subcompacto i-MiEV - produzido em conjunto com outras duas francesas, Peugeot e Citroën - desde 2011. E a promessa da BMW, que promete fazer as primeiras entregas de infraestrutura e carros a pessoas físicas com a estreia do monovolume premium i3 ainda em 2014.

Habib diz que a JAC possui veículos elétricos e que deve trazer modelos em breve ao país, mas apenas para clínicas e experimentações.
Unica - inverno

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Governo cogita possibilidade de volta do horário de verão
Economia
Beneficiários do Bolsa Família começam a receber 6ª parcela do auxílio
Economia
Trabalhadores nascidos em novembro podem sacar auxílio emergencial
Economia
Projeto do Governo para reduzir conta de energia é aprovado na Assembleia
Economia
Motoristas de apps vão ter incentivos, o que deve melhorar a vida dos passageiros
Economia
Trabalhadores nascidos em outubro podem sacar auxílio emergencial
Economia
Procon-MS devolve quase meio milhão a consumidor no primeiro semestre de 2021
Economia
Trabalhadores nascidos em setembro podem sacar auxílio emergencial
Economia
Funcionário diz que JBS está sem realizar abate
Economia
Segundo Ministro das Comunicações, tecnologia 5G pode trazer U$ 1,2 tri em investimentos

Mais Lidas

Polícia
Homem encontra pênis decepado dentro de pote no jardim da casa da mãe
Saúde
Com 8 meses de vacinação, MS é o 1º Estado a atingir imunidade coletiva
Polícia
Homem encontra o pai morto em avançado estado de decomposição na Vila Carvalho
Brasil
Homem coloca fogo em casa com ex-mulher e filhos dentro