Menu
Busca sexta, 07 de maio de 2021
(67) 99647-9098
Gov_MS-Cresce_Maio21
Economia

Desemprego caiu de 7,4% em 2012 para 7,1% no ano passado, diz IBGE

11 abril 2014 - 10h24Via Portal Brasil
O desemprego no Brasil fechou o quarto trimestre de 2013 em 6,2%. Com isso, a taxa média de desemprego em 2013 ficou em 7,1%, inferior à de 7,4% registrada em 2012. A região Sul foi a que apresentou a menor taxa de desocupação, com 3,8%. Enquanto o Nordeste apresentou a maior taxa, 7,9%.

Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Continua (Pnad) referentes ao quarto trimestre, divulgados nessa quinta-feira (10), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

No 4º trimestre do ano passado, 77,1% dos empregados do setor privado tinham carteira de trabalho assinada, apresentando avanço de 1,0 ponto percentual em relação ao 4º trimestre de 2012. Entre os trabalhadores domésticos, 31,1% tinham carteira de trabalho assinada.

Por faixa etária, a taxa de desocupação também caiu em todos os grupos, tanto no Brasil como em todas as grandes regiões. Apenas entre os jovens de 18 a 24 anos de idade a taxa apresentou patamar superior à média nacional, com 13,1%. Este comportamento foi verificado, tanto para o Brasil, quanto para as cinco grandes regiões.

Nível de ocupação
O nível da ocupação (indicador que mede a parcela da população ocupada em relação à população em idade de trabalhar) foi de 57,3% no 4º trimestre de 2013 no Brasil, permanecendo estável frente ao 3º trimestre do mesmo ano e em relação ao 4º trimestre de 2012.

No último trimestre de 2013, a população ocupada era composta por 69,6% de empregados, 4,1% de empregadores, 23,2% de pessoas que trabalharam por conta própria e 3,1% de trabalhadores familiares auxiliares. Ao longo da série histórica da pesquisa essa composição não se alterou significativamente.

Nas regiões Norte (30,3%) e Nordeste (29,5%), o percentual de trabalhadores por conta própria era superior ao observado nas demais regiões.

Carteira assinada
No 4º trimestre do ano passado, 77,1% dos empregados do setor privado tinham carteira de trabalho assinada, apresentando avanço de 1,0 ponto percentual em relação ao 4º trimestre de 2012.

As regiões Norte (64,4%) e Nordeste (61,8%) apresentaram os menores percentuais desse indicador. No mesmo período, a proporção dos empregados do setor privado com carteira assinada aumentou em todas as regiões. Entre os trabalhadores domésticos, 31,1% tinham carteira de trabalho assinada.

A Pnad Contínua substituiu a Pnad anual e a Pesquisa Mensal de Emprego (PME), que apontou um desemprego de 4,3% no encerramento de 2013. A nova pesquisa é mais abrangente, incluindo cerca de 3.500 municípios. Enquanto a PME abarcava apenas seis grandes regiões metropolitanas do País (São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Fortaleza e Salvador).

A pesquisa completa pode ser consultada clicando aqui.
Girafa

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Nascidos em maio podem sacar auxílio emergencial
Economia
Beneficiários nascidos em abril podem sacar auxílio emergencial
Economia
Trabalhadores nascidos em março podem sacar auxílio emergencial
Economia
Beneficiários nascidos em fevereiro podem sacar auxílio emergencial
Economia
Beneficiários com NIS final 0 recebem auxílio emergencial
Economia
MS tem alto índice de geração de empregos
Economia
Nascidos em dezembro recebem primeira parcela do auxílio emergencial
Economia
Auxílio emergencial é pago para nascidos em novembro
Economia
Rio Verde de MT terá ponte que ligará BR a núcleo industrial do município
Economia
Caixa paga auxílio emergencial a nascidos em outubro

Mais Lidas

Polícia
Jacaré é capturado dando 'rolê' em cidade de MS
Internacional
Estados Unidos inicia vacinação contra a Covid-19 em Nova York
Polícia
Morador de rua tenta matar desafeto a pauladas no interior do Estado
Polícia
Briga por capacete acaba em tentativa de homicídio