Menu
Busca quarta, 19 de junho de 2019
(67) 99647-9098
Economia

Desemprego em abril é o menor para o mês em 9 anos, diz IBGE

26 maio 2011 - 09h38Arquivo

O desemprego nas seis principais regiões metropolitanas do país foi de 6,4% em abril, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (26) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A taxa é a menor para o período desde 2002, quando teve início a série histórica.

Em abril de 2010, o desemprego era de 7,3%. Em março deste ano, o índice subiu pela terceira vez no ano e ficou em 6,5%.

O desemprego nas seis principais regiões metropolitanas do país foi de 6,4% em abril, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (26) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A taxa é a menor para o período desde 2002, quando teve início a série histórica.

Em abril de 2010, o desemprego era de 7,3%. Em março deste ano, o índice subiu pela terceira vez no ano e ficou em 6,5%.

A população desocupada (1,5 milhão de pessoas) ficou estável em relação ao mês anterior. Porém, frente a abril do ano passado, apresentou queda de 10,1% (menos 173 mil pessoas nessa condição). Já a população ocupada (22,3 milhões) teve alta de 2,3% em relação ao ano passado.

Entenda as diferentes pesquisas sobre emprego

Outros dados de emprego foram divulgados recentemente, mas cada um é medido por uma entidade diferente, com metodologias próprias.

Nesta quarta-feira (25), o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) informou que a taxa de desemprego em sete regiões pesquisadas permaneceu praticamente estável, ao passar de 11,2% em março para 11,1% em abril.

A pesquisa do Dieese/Seade considera trabalho com ou sem carteira assinada e é realizada nas regiões metropolitanas de Belo Horizonte, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Salvador, São Paulo e no Distrito Federal.

Na terça-feira da semana passada (dia 17), o Ministério do Trabalho revelou que a criação de empregos formais (com carteira assinada) no Brasil em abril atingiu 272.225 vagas. O número representou uma queda de 10,77% em relação ao mesmo período do ano passado (305.068 empregos). Essa pesquisa considera só vagas com carteira assinada.

O índice de desemprego do IBGE considera todas as vagas, não só as de carteira assinada. Além disso, mede apenas o desemprego aberto, ou seja, quem procurou emprego nos 30 dias anteriores à pesquisa e não exerceu nenhum tipo de trabalho -remunerado ou não- nos últimos sete dias.

Quem não procurou emprego ou fez algum bico na semana anterior à pesquisa não conta como desempregado para o IBGE.

A pesquisa abrange as regiões metropolitanas de Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre.

Com informações do UOL.

Prefeitura prestação de contas

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Sobe número de setores com trabalho permanente aos domingos e feriados
Economia
Mega-Sena acumulada pode pagar R$ 125 mi nesta quarta-feira
Economia
Com alta de 6% exportações de MS batem arrecadação de 2018
Economia
Desemprego de longo prazo tem alta de 42,4% entre 2015 e 2019
Economia
'Covardia sem precedentes', diz Maia sobre demissão de Joaquim Levy
Economia
Exportações brasileiras cresceram 10% em maio
Economia
Produtividade do trabalho recua 1,1% no primeiro trimestre
Economia
Receita paga nesta segunda as restituições do 1º lote do IR
Economia
Após Bolsonaro falar em demissão do presidente do BNDES, diretor renuncia
Economia
Governo edita nova medida provisória que altera Lei Ambiental

Mais Lidas

Cidade
Campo-grandenses se unem e ajudam família que caiu em golpe da falsa encomenda
Internacional
Vídeo mostra mulher despencando de brinquedo em parque de diversões
Cidade
Sem qualquer indicativo de velocidade, radar funciona desde março
Brasil
Menino é assaltado enquanto vendia doces na rua e internautas se comovem