Menu
Busca sábado, 15 de maio de 2021
(67) 99647-9098
TJMS - maio21
Economia

Dólar cai pelo terceiro dia e vai a R$ 2,35

22 fevereiro 2014 - 14h18Via IG
O dólar fechou em queda pela terceira sessão consecutiva, voltando ao patamar de R$ 2,35 nessa sexta-feira (21), à medida que investidores desmontaram posições compradas após o bem recebido anúncio da nova meta fiscal na véspera e acompanhando a depreciação da divisa americana no exterior.

O dólar recuou 0,81%, a R$ 2,3534 na venda, após bater R$ 2,3511 na mínima da sessão. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de US$ 1,2 bilhão.

Na semana, a moeda americana acumulou queda de 1,39% ante o real, a maior perda semanal desde o fim do ano passado.

É o sexto pregão consecutivo em que o dólar fecha abaixo do nível de R$ 2,40, em meio ao arrefecimento das preocupações com mercados emergentes que vinham pressionando ativos de países em desenvolvimento nas praças financeiras globais.

A mais recente fonte de alívio no mercado doméstico foi o anúncio da nova meta de superávit primário para este ano, que foi bem recebida pelo mercado e levou a divisa americana a fechar a véspera no nível mais baixo em um mês.

De acordo com especialistas, mesmo com as recentes quedas, o dólar tende a voltar a subir no curto prazo, com investidores retomando a atitude de cautela agora que as notícias positivas já foram precificadas.

Parte do mercado vê que a divisa deve oscilar entre R$ 2,35 e R$ 2,45, níveis que não são inflacionários e, ao mesmo tempo, não prejudicam as exportações.

A queda do dólar no Brasil também foi influenciado pela depreciação da divisa americana nos mercados globais. O movimento ganhou força após as vendas de moradias usadas nos EUA caírem mais que o esperado em janeiro, alimentando preocupações sobre a recuperação da maior economia do mundo.

Ajudou ainda a constante atuação do Banco Central brasileiro no câmbio. Pela manhã, deu continuidade às atuações diárias, vendendo a oferta total de até 4 mil swaps tradicionais — equivalentes à venda futura de dólares — com volume equivalente a US$ 197,5 milhões. Foram 500 contratos para 1º de agosto e 3,5 mil para 1º de dezembro deste ano.

O BC também vendeu o lote integral de 10,5 mil swaps em mais um leilão para a rolagem dos contratos que vencem em 5 de março. Com isso, o BC já rolou cerca de 84% do lote para o próximo mês, que equivale a US$ 7,378 bilhões.
Genetica 1

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Caixa antecipa 2ª parcela do auxílio emergencial; veja o calendário
Economia
Saque do auxílio emergencial está disponível para novo grupo
Economia
Beneficiários nascidos em setembro podem sacar auxílio emergencial
Economia
Beneficiários nascidos em julho podem sacar auxílio emergencial
Cidade
Véspera do Dia das Mães lota centro da Capital
Economia
Beneficiários nascidos em junho podem sacar auxílio emergencial nesta sexta
Economia
Nascidos em maio podem sacar auxílio emergencial
Economia
Beneficiários nascidos em abril podem sacar auxílio emergencial
Economia
Trabalhadores nascidos em março podem sacar auxílio emergencial
Economia
Beneficiários nascidos em fevereiro podem sacar auxílio emergencial

Mais Lidas

Polícia
Jacaré é capturado dando 'rolê' em cidade de MS
Internacional
Estados Unidos inicia vacinação contra a Covid-19 em Nova York
Polícia
Morador de rua tenta matar desafeto a pauladas no interior do Estado
Polícia
Briga por capacete acaba em tentativa de homicídio