Menu
Busca segunda, 10 de agosto de 2020
(67) 99647-9098
Governo 02
Economia

Estúdio cria 'travesseiro-avestruz' para cochilar no trabalho

04 outubro 2012 - 11h06Divulgação

A vida moderna e a tradicional "sesta" - o cochilo depois do almoço - convergem na forma de um novo e insólito produto chamado "travesseiro avestruz" (Ostrich Pillow, em inglês). Criado para sonecas fora de casa, o produto é nada mais do que uma almofada oca com três orifícios (dois para os braços, um para o nariz) - ainda que, de tão inusitado, seja mais apropriado para quem não tem medo de passar um pouco de vergonha.

A ideia é do Banana Studios, um projeto que aglutina vários escritórios de design na Espanha (onde a "siesta" é tão comum). "O travesseiro cria uma atmosfera privada em um contexto público", seja no transporte público, em aeroportos ou mesmo no trabalho, disse à BBC o britânico de origem iraniana Ali Ganjavian, um dos criadores do objeto e sócio do escritório de arquitetura Kawamura-Ganjavian.

O Banana Studios conseguiu arrecadar US$ 126 mil para desenvolver o projeto por meio do Kickstarter (site de arrecadação de dinheiro para determinadas causas), depois de, em 2011, ter conquistado espaço para o "Ostrich Pillow" em publicações especializadas em design.

Mais trabalho, menos descanso
"A essência (da ideia) é que a sociedade mudou", afirma Ganjavian. "Antes, dormíamos muito mais. Agora, trabalhamos muito mais horas, e o cansaço a que estamos expostos não é apenas físico, mas mental. Nos esquecemos de nos desconectar." A invenção surgiu da necessidade dos próprios designers, de fazer uma pausa para se "revitalizar". "Passamos muito tempo em frente ao computador e há horas em que precisamos descansar, tomar um café, sair um pouco. Criamos (o travesseiro) para nós mesmos."

O conceito por trás da ideia são as chamadas "power naps" - sestas breves e supostamente revigorantes. Ganjavian cita estudos que defendem que as sonecas rápidas estimulam a produtividade. Para alguns, porém, a brincadeira pode parecer cara (o travesseiro custa US$ 75, ou cerca de R$ 130) ou de design um pouco constrangedor para o usuário.

Ganjavian admite que sua equipe levou isso em consideração durante o processo de criação, mas responde alegando que inovar significa correr riscos. Ele afirma que a bicicleta e o guarda-chuvas também tinham designs considerados ridículos quando foram lançados. Apesar da extravagância, Ganjavian afirma estar recebendo diversas encomendas e prepara peças para vender no Natal.

Via Terra

Vacinne

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Confira quem pode sacar o FGTS emergencial nesta segunda
Economia
Com totens indicativos, produtos de MS ganham destaque nas prateleiras
Campanha “Compre de MS” busca incentivar consumo de produtos da indústria local
Economia
Caixa abre agências neste sábado para beneficiários do auxílio
Economia
Capital: Cesta básica teve alta em julho, diz Dieese
Economia
Associação Comercial não quer fechamento da capital por 14 dias
Economia
Ministério da Economia quer o fim da meia-entrada nos cinemas
Economia
Salário de servidores estaduais é pago nesta segunda
Economia
Receita prorroga suspensão das ações de cobrança até 31 de agosto
Economia
Estado paga servidores no dia 4
Economia
Há 8 anos, vencedores de concessão aguardam prefeitura finalizar Terminal de Cargas

Mais Lidas

Economia
Confira quem pode sacar o FGTS emergencial nesta segunda
Saúde
Saiba onde pediatras e clínicos atenderão nesta segunda na capital
Polícia
Marido chega bêbado e espanca grávida e agride enteada
Cidade
Projeto quer proibir inclusão de CPF em faturas impressas de luz e água